Colégio Sesi Internacional - display portal

Tem sido difícil para a comunidade local sobreviver numa cidade em que a economia foi devastada pelo vírus da covid-19. Perdemos nossa principal fonte de renda, perdemos os eventos, perdemos vidas… O que fazer para continuar acreditando?

A 100fronteiras nasceu do sonho de criar pontes entre a comunidade trinacional. O que fazer quando esse sonho se parece um castelo de areia desmoronando no momento em que são colocadas barreiras?

Existem muitas dúvidas que permeiam a vida do iguaçuense, do cidadão fronteiriço.  Mas não esqueça que somos forjados no encontro dos rios Paraná e Iguaçu, somos uma comunidade que se reinventa. Acreditamos num amanhã melhor.

É preciso pensar além, no que está por vir, afinal teremos a sonhada segunda ponte, aeroporto com nova pista, duplicação da BR-469, Mercado Municipal, Perimetral Leste, entre outros investimentos que caso viessem um a um já seriam de uma transformação inimaginável. Por isso, Foz do Iguaçu já deu certo.

Caro leitor, reflita sobre o que vai acontecer quando os gargalos estruturais da cidade forem extinguidos. Como cidadãos precisamos estar preparados para esse avanço, profissionalizar as nossas empresas, pensar a vida em comunidade, ter jovens líderes assumindo os postos de liderança e, com tudo isso, sonhar mais.

denys-grellmann
Denys Grellmann – Publisher da 100fronteiras.

Denys Grellmann

Coordena nacionalmente a Comissão de Editores Locais da ANER, é membro do conselho fiscal da entidade (2019-2020), iguaçuense, jornalista, publisher da 100fronteiras com Master em Gestão Estratégica e de Marcas pelo ISE Business School, São Paulo e Universidad de Navarra, Espanha.

Comentários

Deixe a sua opinião