banner-foz-itaipu-foz

Era uma manhã fria de quarta-feira, do dia 19 de maio, com a temperatura marcando 12°C às 8h, quando a equipe da 100fronteiras saiu a campo para acompanhar um dia da agenda do prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro.

Agenda da manhã do Prefeito de Foz

Apesar de o primeiro compromisso oficial da agenda daquele dia ser o lançamento do Programa de Aquisição de Alimentos, no Banco de Alimentos, às 8h30, o dia do prefeito começou bem mais cedo, precisamente às 6h. “Eu costumo acordar bem cedo para assinar alguns documentos eletrônicos. Hoje, com essa tecnologia, consigo assinar de casa pelo meu celular”, contou. Ele fez esse trabalho das 6h às 7h, depois tomou café e se arrumou para o compromisso oficial.

A roupa escolhida para o dia intenso de trabalho foi uma calça escura, sapatos, camisa social branca e um blazer azul-escuro. E, claro, a máscara de proteção KN95, item mais do que essencial neste momento de pandemia.

Pronto para o evento, Brasileiro chegou ao Banco de Alimentos uns dez minutos antes do horário previsto para o início. Cumprimentou algumas pessoas da comunidade que estavam presentes, o secretário de Desenvolvimento Comercial, Industrial e Agropecuário, João Pereira dos Santos, e demais lideranças que se encontravam no local.

A temperatura baixa naquela manhã fria fez as pessoas ficarem acanhadas e procurarem brechas de sol do lado de fora do barracão. Prontamente às 8h45, o evento começou com uma breve apresentação do que é o Programa de Aquisição de Alimentos e com a enumeração dos convidados ilustres: presidente da Câmara de Vereadores, Ney Patrício; coordenador regional da Casa Civil em Foz do Iguaçu, Márcio Moreira; representante da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Solange Soprani; e gerente regional oeste da Ceasa Paraná, Valdinei dos Santos.

Prefeito de Foz, Chico Brasileiro
Prefeito de Foz, Chico Brasileiro, na inauguração do PAA.

O novo Programa de Aquisição de Alimentos vai atender mais de nove mil pessoas em Foz do Iguaçu com alimentos que virão de compra direta da agricultura familiar e doações da Ceasa. O armazenamento e doação às pessoas em situação de vulnerabilidade serão feitos pelo Banco de Alimentos. Esse trabalho se dá em conjunto entre os governos federal, estadual e municipal, que vai adquirir alimentos por meio da agricultura familiar e doações da Ceasa-PR. Essa ampliação foi possível por conta da reestruturação do Banco de Alimentos do município, que poderá armazenar mais insumos de forma segura em um espaço amplo e reformado. Toda a gestão das doações é feita de maneira conjunta, em uma força de trabalho que envolve a destinação de cerca de R$ 1 milhão por ano pelo governo federal para o Programa de Aquisição de Alimentos; a parceria do Governo do Estado com a estrutura ofertada na Ceasa-PR para o Banco de Alimentos; a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Comercial, Industrial e Agropecuário na aquisição direta dos alimentos com os agricultores; e a Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do cadastro de beneficiados. Atualmente há cerca de 180 agricultores cadastrados participando do programa, os quais oferecem alimentos de qualidade.  

O prefeito de Foz Chico aproveitou o momento para agradecer o apoio do estado e dos agricultores que fazem o projeto acontecer. “Essa ampliação teve a participação direta do Governo do Estado, e não podemos deixar de reconhecer aqueles que estendem a mão, enxergam na agricultura familiar e na segurança alimentar uma forma de fazer cidadania. Quero cumprimentar todas as entidades que fazem um trabalho social aqui em Foz do Iguaçu. Só quem faz esse trabalho voluntário dedicado à causa do próximo sabe a dificuldade do dia a dia. Sabe o quanto é difícil a dor do próximo. Então quero saudar a todos vocês aqui. Quero agradecer a todos que compõem a agricultura familiar. O nosso reconhecimento pelo trabalho de vocês. A agricultura familiar é vida, é alimento saudável. Temos como dever enquanto governo apoiar a agricultura familiar.”

Após o final desse evento, que acabou por volta das 9h15, o prefeito deu algumas entrevistas, tirou fotos com algumas pessoas da comunidade e visitou a nova sede da cooperativa de agricultura familiar e solidária do Oeste do Paraná (Coafaso), onde ouviu demandas dos cooperados.

Dali, ele foi direto para o gabinete, pois às 10h iria receber a ilustre visita do embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli. O embaixador chegou em uma van escoltado pela polícia e, às 10h10, reuniu-se com o prefeito e demais autoridades para conversar sobre a retomada do turismo na fronteira depois da abertura da ponte e controle da pandemia.

Prefeito Chico com o emabixador da Argentina, Daniel Scioli
O embaixador foi vice-presidente da República argentina, governador da província de Buenos Aires, secretário de Turismo e Esporte e deputado nacional por dois mandatos. Além disso, foi esportista campeão mundial em motonáutica.

“Estamos vivendo uma crise institucional e econômica, e o turismo foi a atividade econômica que mais sofreu. E não tenho dúvida que quando tudo normalizar as pessoas vão querer viajar. E temos que nos unir para crescermos juntos, pois aí iremos nos recuperar mais rápido da consequência pandêmica. É preciso haver uma integração total dos dois destinos, Brasil e Argentina”, destacou o embaixador.

O prefeito de Foz aproveitou para agradecer a visita de Daniel e lembrou que fazia mais de 36 anos que um embaixador da Argentina no Brasil não visitava Foz do Iguaçu. Também reforçou a importância do turismo na região. “Acreditamos muito no turismo internacional. Aqui em Foz temos 40% de turistas estrangeiros. E acredito que algo importante para a retomada econômica da fronteira é termos uma maior agilidade para o brasileiro chegar na Argentina, porque vêm muitos turistas aqui que querem usar a gastronomia argentina, mas há muitas filas para atravessar a fronteira, e isso dificulta o acesso. Então teria que ver uma forma de facilitar o acesso de turistas a Puerto Iguazú.”

Durante a rápida visita, que durou pouco mais de 15 minutos, o embaixador recebeu das mãos do prefeito o título de reconhecimento de “Hóspede Oficial do Município”, instituído por meio do Decreto nº 28.738, de 23 de novembro de 2020. Scioli também aproveitou o momento para entregar a Chico Brasileiro um livro que narra a sua história de vida.

Além dele, esteve presente também o diretor de Assuntos Internacionais, Jihad Abu Ali; o cônsul argentino em Foz, ministro Alejandro Massucco; o ministro da embaixada, Rafael Perelmiter; e o chefe de gabinete da embaixada, Julian Colombo. Assim como os secretários de Foz José Elias Castro Gomes, Paulo Angeli e Reginaldo José da Silva.

Após esse encontro, com o relógio já marcando 10h30, o prefeito aproveitou o intervalo entre um compromisso e outro para nos explicar os quatro painéis de televisão que ele tem instalados em seu gabinete. De acordo com ele, essa foi uma forma que encontrou em meio à pandemia para monitorar o sistema de saúde do município, em se tratando das UPAs, e de acompanhar as demandas e denúncias feitas pelos iguaçuenses por meio do aplicativo 156.

“Diariamente temos esses quatro painéis em funcionamento para acompanhar algumas questões do município. Então, quando estou aqui trabalhando, fico monitorando os painéis. Nessa televisão temos os dados em tempo real de uma das UPAs do município, que mostra quantos pacientes foram atendidos nas últimas 24 horas, quando chegou, quando saiu, enfim, acompanhamos um relatório completo da UPA. Outro painel é onde detalhamos os pacientes das três UPAs de Foz e também da de Santa Terezinha de Itaipu, porque todas são demandas para o Hospital Municipal. Ali vemos quais são os pacientes mais graves que necessitam de tratamento de urgência, para que seja feito o encaminhamento. E no outro painel temos as câmeras de segurança da UPA do Morumbi, onde acompanhamos o fluxo das pessoas no local, mas não filmamos as internações”, ressaltou.

Depois dessa breve apresentação, ele recebeu algumas pessoas em seu gabinete para uma conversa particular que não acompanhamos. Em seguida, recepcionou na sala de reuniões o presidente e integrante do Conselho Fiscal da Associação dos Corredores de Foz do Iguaçu (Acorrefoz), uma associação que existe há mais de 15 anos no município e visa a incentivar o esporte para a comunidade por meio de corridas.  

Nos últimos anos foram investidos mais de R$ 750 mil na compra de equipamentos para uso nos programas e projetos da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e de entidades. E a secretaria repassou R$ 120 mil em materiais esportivos para a Acorrefoz. Ao todo foram 120 pares de tênis, 50 conjuntos de agasalhos, 360 camisetas, 50 colchonetes de ginástica, 300 cones para corridas de rua, três tendas sanfonadas, três macas para massagem, cinco triciclos, além de dois notebooks e um HD externo.

Prefeito Chico com representantes da Acorrefoz
Prefeito Chico com o pessoal da Acorrefoz.

A entrega simbólica foi feita no encontro entre o secretário de Esporte e Lazer, Antônio Sapia; o diretor técnico da secretaria, Roberto Borges; e os representantes da Acorrefoz, Américo Wandscheer e Edimara de Oliveira, juntamente com o prefeito.

“Ficamos felizes porque qualquer investimento que fizermos no esporte é algo que trará um resultado concreto. E vocês fazem um trabalho de incentivo às pessoas para correrem, praticarem atividades físicas, e isso reflete diretamente na saúde. Então quero parabenizar a Acorrefoz e desejar que continuem promovendo saúde através do esporte”, declarou Chico, que ganhou uma camiseta da Acorrefoz.  

Na sequência, por volta das 11h30, ele assinou alguns documentos eletrônicos em seu computador. Esse trabalho ocupa boa parte do dia do prefeito, que lê todos os documentos com calma antes de assiná-los.

Às 11h40, o Prefeito de Foz recebeu a vereadora Carol Dedonatti, para uma reunião fora da agenda oficial do dia, na qual assinou um documento de repasse de R$ 200 mil para a causa animal. “A prefeitura irá repassar R$ 200 mil à causa animal, sendo R$ 100 mil para a compra de produtos para serem distribuídos aos protetores de animais e ração para gatos e cachorros. E mais R$ 100 mil para a castração, atendendo um requerimento da vereadora Carol, aprovado pela Câmara de Vereadores”, frisou o prefeito.

A 100fronteiras acompanhou brevemente esse encontro e depois ficou na sala de espera aguardando o próximo compromisso da agenda, que também foi marcado de última hora: uma reunião entre o procurador do município, Osli Machado; o superintendente do Foztrans, Licério Santos; e o prefeito, para falar sobre o transporte coletivo. Há mais de um mês está ocorrendo a greve dos motoristas e cobradores de ônibus, reivindicando melhorias no salário e vale-alimentação. Até o fechamento desta matéria, a situação permanecia igual.

Essa reunião começou às 12h20 no gabinete do prefeito, que estava pela primeira vez naquela manhã tomando café em sua caneca térmica. Após as observações repassadas pelo procurador e pelo superintendente, Chico pontuou que o problema maior é “que não está sendo cumprido o que está no contrato. Precisamos de mais ônibus rodando nos horários de pico. Essa é a questão”.

Prefeito Chico em reunião com autoridades
Prefeito Chico em reunião sobre o Transporte Coletivo.

O encontro durou cerca de dez minutos, e assim ele voltou a assinar mais documentos eletrônicos e permaneceu no gabinete até às 13h30. Depois foi para casa almoçar e lá ficou até o próximo compromisso do dia, às 15h30, quando visitaria as obras de construção do CMEI no Jardim Jupira. 

Agenda da tarde do Prefeito de Foz

Durante esse intervalo, eu e minha companheira de equipe, Denise Gonzalez, paramos para almoçar e fazer algumas anotações. Às 15h fomos para o bairro Jupira e, ao chegar lá, encontramos os operários em um intenso trabalho na obra, que já está com todas as paredes erguidas e uma parte coberta. Pontualmente às 15h30, o prefeito Chico chegou acompanhado de seu assessor. Dessa vez com a temperatura acima dos 20°C, ele estava sem o blazer, apenas de camisa social branca. Cumprimentou os trabalhadores e foi com o mestre de obras ver o andamento da construção.

Prefeito de Foz, Chico Brasileiro

Essa obra iniciou em fevereiro de 2021 e está bastante avançada. O prazo para terminá-la vai até outubro, mas há previsão de que a entrega seja antes disso. “A construção dessa CMEI é uma demanda da comunidade, e por isso estamos construindo esse espaço no mesmo terreno da unidade básica de saúde, para manter os serviços integrados. Estamos contentes com o andamento dessa obra”, mencionou.

Dali, partimos para uma visita às obras de asfalto no Jardim São Paulo. Dessa vez, eu e a Denise fomos de carona com o prefeito e o assessor. No caminho, Chico conversou abertamente conosco e em nenhum momento retirou a máscara de proteção. Sempre muito simpático e atencioso, era possível ver seu sorriso por meio do olhar gentil. Outro detalhe que vale destacar desse dia é que em instante nenhum ele fez uso do celular. Sempre estava muito atento aos compromissos da agenda e às pessoas que encontrava. Ah, e entre um compromisso e outro, Brasileiro fazia uso constante de álcool em gel.

Às 16h chegamos ao Jardim São Luiz, que fica na grande região do Jardim São Paulo. Ali visitamos o trabalho de asfaltamento e pisamos na terra vermelha e pó. O prefeito destacou que essa é a maior e mais complexa obra urbana do Paraná em termos de tubulação, tendo sido preciso instalar aduelas para a água escoar e não causar mais inundações, já que a região sofre com alagamentos constantes. Para isso, foi necessário dinamitar uma grande parte das rochas do local, o que fez a obra ser mais complexa, e o que começou no final de 2019 levará cerca de dois anos para ser concluído.

Prefeito Chico visitando obras

No local, ele também aproveitou para cumprimentar moradores que elogiaram esse trabalho de implantação do asfalto e ouviu atentamente algumas demandas deles. Também nos mostrou o local onde a obra iniciou, que fica de encontro ao Rio Mimbi.

Depois disso, com os calçados cheios de poeira, retornamos ao gabinete. Ali, às 17h, o prefeito de Foz participou de uma reunião interna com os assessores para falar da audiência pública sobre o Parque Nacional do Iguaçu, que aconteceria no dia seguinte. E finalizou a agenda do dia recebendo mais algumas pessoas em sua sala e assinando mais documentos. O expediente, por fim, acabou por volta das 19h30. No entanto, no dia seguinte, começaria tudo outra vez.

“As pessoas veem muito da agenda oficial do dia, mas internamente temos muito trabalho. Assim como não há hora exata para começar o dia, também não tenho hora para finalizar. A rotina está sempre mudando, e minha prioridade como gestor do município é atender às demandas da comunidade”. 

prefeito de foz, chico brasileiro
Prefeito de Foz, Chico Brasileiro

Fotos: Patrícia Buche e Denise Gonzales/100fronteiras.

Confira os bastidores desse dia com o prefeito Chico Brasileiro. (Vídeo: Denise Gonzales)
Patrícia Buche

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Diálogos 100fronteiras

Deixe a sua opinião