Recentemente a 100fronteiras divulgou com exclusividade o novo livro sobre a Tríplice Fronteira, resultado de estudos e pesquisas feito pelo grupo de pesquisa da Tríplice Fronteira. Os organizadores do livro, Micael Alvino da Silva e Isabelle Christine Somma de Castro explicam que o conteúdo versa sobre as várias maneiras de olhar para a principal Tríplice Fronteira da América Latina, entre a Argentina, o Brasil e o Paraguai, que é uma zona de fronteiras vivas, com um volume comercial importante e com um fator cultural relevante.

Para lançar oficialmente o livro, hoje, dia 08 de julho, os organizadores juntamente com outros dois convidados farão uma live no Youtube e Facebook às 19h para apresentarem o conteúdo do livro. A transmissão será pelo canal da Alameda, editora responsável pela publicação do livro.

Como a Tríplice Fronteira está caracterizada?

Micael e Isabelle explicam que reconhecem que a Tríplice Fronteira é a principal fronteira da América do Sul.

Dados: 97 mil cruzam a Ponte da Amizade todos os dias; 19 mil a Ponte Tancredo Neves; 45 mil veículos nas duas pontes; 1 milhão de habitantes. Delimitamos a área da Tríplice Fronteira (raio de 17 km a partir da Ponte da Amizade).


O título “Além dos Limites” representa tanto o extrapolar dos limites nacionais (Argentina, Brasil, Paraguai) quanto disciplinares (Geografia, História, Antropologia).

Livro Trifon

“A imagem da capa representa a confluência entre os três países, sem focar no comércio, nas áreas de preservação ou nas obras de infraestrutura. O lado paraguaio é o maior. A borda arredondada transmite a ideia de continuidade”, explicam.


Diálogo com representações nacionais do belo e do sombrio. Para brasileiros, um lugar belo e sombrio. Para os argentinos, mais belo e mais sombrio. Para os paraguaios, nem tão belo ou sombrio, mas símbolo do desenvolvimento com a ponte, o comércio e a Itaipu.

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Comentários

Deixe a sua opinião