Essa matéria é para aqueles pais que pensam sobre colocar o filho em uma escola com o ensino bilíngue, mas que tem algumas dúvidas sobre essa dinâmica pouco explorada no Brasil. 

Afinal, o que é um ensino bilíngue? O ensino bilíngue é um recurso de aprendizagem no qual a criança aprende com dois idiomas diferentes simultaneamente. Geralmente, segue o ensino da língua portuguesa em paralelo com a língua inglesa.

Como o inglês é um idioma que está presente no mundo dos negócios, ciência, economia, tecnologia e várias outras áreas de destaque, é de suma importância os pequenos terem familiaridade com a língua. 

Em Foz do Iguaçu, o Colégio Semeador, que faz parte do Grupo Positivo, oferece o ensino bilíngue, no qual o aluno possui contato direto com a língua inglesa. Existe toda uma solução pedagógica neste ensino diferenciado, que usa materiais didáticos importados, com foco nos exames e com a qualidade de Cambridge. 

“Neste ano a escola se torna um Bilingual School. Os alunos da educação infantil, anos iniciais e finais, têm 30% da carga horária de aulas de outras matérias ministradas em inglês e aulas de língua inglesa. O Ensino Médio tem 15%, a ideia é introduzir a língua inglesa dentro da grade curricular para que se torne algo comum no dia-a-dia.”

Explica Sylvio Olavo, diretor do Colégio Semeador.  

Os bilíngues do Colégio Semeador conseguem manter o foco em uma atividade com maior facilidade, além de o formato de educação deixar os alunos preparados para as oportunidades de mercado de trabalho e experiências de vida. 

Thais Ghisi Mehl, mãe da Isabela aluna do Ensino Bilíngue desde 2019, conta o quanto a metodologia acrescenta na aprendizagem da Isa. 

“As diferenças são muito positivas! Especificamente em relação à língua inglesa, houve um grande avanço. Hoje ela compreende e fala o inglês muito bem no contexto de sua idade atual, que é de 9 anos. Outra diferença que gosto muito de sinalizar, enquanto mãe e psicóloga, é a questão de estar no colégio de forma integral, realizando atividades diversas durante o dia todo, todas de cunho lúdico e pedagógico, favorecendo também o desenvolvimento da socialização, pois passa o dia interagindo com os colegas, professores e demais profissionais do colégio. Hoje em dia, com o advento da tecnologia e da globalização, o que presenciamos é uma situação em que crianças e adolescentes passam boa parte de suas horas diárias presos à tela do celular ou tablet, ocasionando problemas como sedentarismo, obesidade infanto-juvenil, prejuízos ao processo de socialização e interação presencial e, ainda, a exposição aos riscos que o ambiente virtual oferece. Me sinto segura ao deixar a minha filha o dia todo no colégio tendo em vista que este conta com profissionais capacitados para o acompanhamento integral dos alunos.”

É importante lembrar que além das aulas em inglês, o ensino bilíngue também trabalha com o português. O currículo é explorado de forma integrada com os alunos e, dentro dele, são abordados temas culturais, para que além de ser fluente em dois idiomas, o aluno tenha uma sensibilidade intercultural. 

Outro diferencial, é que o Colégio Semeador possui várias modalidades de Ensino Bilíngue, sendo assim, você pode colocar seu filho onde ele se adaptar melhor. 

Diferente de outras maneiras de ensinar o inglês, no Colégio Semeador, o seu filho terá contato frequente com a língua estrangeira, vivendo-a.  

“Eu super indico! Como dizem, de “olhos fechados”! Eu vejo a educação da minha filha como um investimento e prioridade. O contexto escolar envolve muitas outras coisas além da educação propriamente dita. O aprendizado é global; aprende-se conteúdo e aprende-se a viver em sociedade; aprende-se sobre ter responsabilidades e a respeitar o próximo. Em relação à língua inglesa, a minha intenção é mantê-la no Bilíngue até o final do ensino médio. Hoje em dia não há fronteiras. O domínio da língua inglesa certamente abrirá portas futuras, pois o mundo está globalizado, unido através da tecnologia.”

Finaliza Thais.

Elisângela Schulz, Gestora do Colégio Semeador explica que a aprendizagem de uma segunda língua não interfere no processo de alfabetização, pelo contrário, ela ajuda e auxilia o aluno a fortalecer o desenvolvimento de habilidades cognitivas, além da concentração e vocabulário.

Diferenciais do ensino bilíngue do Colégio Semeador

  • O idioma é vivência; 
  • Inicia na educação infantil com aulas de jardinagem, projetos, artes e ciências;
  • Disciplinas ministradas em inglês desde o ensino fundamental;
  • Além de se aprender as línguas, o aluno aprende sobre os costumes e tradições;
  • Através de aulas de culinárias, comemorações e rodas de conversa, os alunos são estimulados a falar inglês;
  • Metodologia que auxilia a se expressar e interagir como um nativo da língua inglesa;
  • No 5º ano, os alunos já têm aptidão para prestar exame com certificação internacional da Cambridge Assessment English.

Elisângela Schulz, Gestora do Colégio Semeador explica:

O Aluno pode esquecer o inglês com o passar do tempo?

“Se a criança faz uma aula de inglês, ela pode esquecer, mas quando trabalhamos com o inglês vinculado no dia a dia com vivências, projetos e aulas divertidas, ele vai simplesmente acrescentar, o aluno está vivênciando isso e vai usar o inglês no próprio dia a dia.”

Ela cita o exemplo de seu filho, que com dois anos está no processo de Ensino Bilíngue, e enquanto estava lendo com a mãe, citou uma cor em inglês.

“Esse é o intuito, a criança ir colocando a segunda língua na rotina, e quando isso se faz de uma forma natural, é difícil esquecer. Quando aprendemos a língua mãe, ela aprende a partir de hábitos diários, e esses hábitos, nós vamos ressignificando através da língua inglesa.”

“Para aprender essa segunda língua, precisamos desenvolver quatro elementos: estudo da gramática, vocabulário, sistema de som da língua e a escrita. Então conseguimos juntar esses quatro elementos nas práticas diárias da língua inglesa, e fazemos esses exercícios, onde o aluno apresenta, vive e tem relação com o mundo, não somente dentro da sala de aula. Os alunos tem contato com pessoas do Canadá, Estados Unidos, Africa e isso possibilita a visão global de contato com o mundo.”

Finaliza Elisângela.

Comentários

Deixe a sua opinião