banner-foz-itaipu-foz
tríplice-fronteira
Foto: Arquivo pessoal.

A região que congrega as cidades trigêmeas de Foz do Iguaçu, Ciudad del Este e Puerto Iguazú é bastante conhecida por sua importância econômica e turística e por congregar o maior número de habitantes entre as nove tríplices fronteiras.

O Brasil tem um total 33 cidades gêmeas com países vizinhos.

Além da famosa tríplice fronteira paranaense, somente duas outras ficam fora da região amazônica. A primeira delas é a fronteira dividida com Bolívia e Paraguai, que tem do lado brasileiro o município de Corumbá, no Mato Grosso do Sul.

A segunda se localiza no Rio Grande do Sul, onde o município de Barra do Quaraí está separado do Uruguai e da Argentina pelos rios Uruguai e Quaraí, respectivamente.

Por outro lado, a mais conhecida tríplice fronteira da região amazônica é a que separa o Brasil da Colômbia e Peru.

Do lado brasileiro está a cidade de Tabatinga, com pouco mais de 65 mil habitantes, localizada no extremo oeste do estado do Amazonas.

Do lado colombiano se encontra a cidade de Letícia, que pode ser facilmente alcançada a partir do Brasil, pois é uma divisa seca.

Para chegar ao lado peruano, contudo, é necessário fazer uma travessia de barco, porque o município de Santa Rosa encontra-se em uma ilha na outra margem do Rio Solimões.

Ainda na região amazônica, o Brasil divide outras tríplices fronteiras com países como Venezuela, Suriname e Guiana Francesa.

Marcelino T Lisboa

Marcelino T Lisboa

Professor na Universidade Federal da Integração Latino-Americana - UNILA - e doutor em Ciência Política.

Isabelle-Castro

Isabelle Christine Somma de Castro

É pesquisadora do Núcleo de Pesquisas em Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (Nupri-USP) e do Grupo de Pesquisa Tríplice Fronteira e Relações Internacionais (GTF/Unila). É doutora em História Social (USP).

Diálogos 100fronteiras

3 Comentários

Deixe a sua opinião