O número é historicamente mais alto que em anos anteriores, e coloca o município em situação de alerta para a dengue, com uma das maiores incidências do Paraná.

Até julho deste ano, a cidade contabilizou uma das maiores epidemias de dengue da história, com mais de 25 mil casos notificados e 8 óbitos.

No boletim divulgado hoje (10) pela Divisão de Vigilância Epidemiológica do município, o registro da dengue foi confirmado nos cinco distritos, com maior incidência na região Norte.

Foto: Assessoria.

Para garantir efetividade no trabalho de prevenção e combate à doença, diversas secretarias somam esforços. Fiscalização, levantamento do índice de infestação, orientação, limpeza de córregos, terrenos baldios, além de orientação e busca ativa dos casos são algumas das atividades em andamento.

Ainda que os esforços conjuntos estejam desenvolvidos, a participação da comunidade na limpeza dos terrenos, destruição de focos e criadouros ainda é de fundamental importância para o combate ao mosquito.

Foto: Assessoria.

A preocupação hoje, em meio à pandemia da COVID-19, é com o rápido avanço da dengue. Por este motivo, as ações não deixaram de acontecer, mesmo durante a pandemia.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião