A ação foi organizada pelos setores ligados as atividades turísticas, que vem sofrendo com a pandemia por conta do fechamento obrigatório de seus locais de trabalho e a falta de turistas na região de Puerto Iguazú. Os participantes da ação “lei de emergência turística” são: guias, hoteleiros, proprietários de bares e restaurantes, taxistas, fotógrafos e demais atividades ligadas.

A caravana se reuniu às 10h30 desde a rotatória de Puerto Iguazú até a Praça San Martín, onde foi o ponto significativo dos manifestantes que exigiram a implementação da Lei de Emergência Turística, que inclui uma série de auxílios e benefícios dados pelo Estado.

Praça San Martín

A Praça San Martín se encheu de apoiadores e trabalhadores dos setores prejudicados pelo atual momento que o mundo vive. O objetivo do movimento foi chamar a atenção dos governantes do país argentino a olhar para os empresários e comerciantes locais, os quais tem sofrido muito e vêem seus negócios prejudicados desde o início da quarentena, sendo que alguns acreditam que não conseguirão sobreviver com sua economia até o final da mesma.

Fonte: elindependienteiguazu.com

Participe da conversa

2 Comentários

    1. Leonor, estamos atravesando un período delicado en todo el mundo. Lo que queremos es que los destinos turísticos se abran lo antes posible siguiendo los protocolos de seguridad para todos.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião