Termina na próxima sexta-feira (8) o prazo para que a comunidade interna e externa da UNILA possa contribuir para a Política de Ações Afirmativas da instituição.

O objetivo da consulta pública é ouvir a sociedade e democratizar a construção e a implantação dessa política na Universidade. Confira a minuta da Política de Ações Afirmativas e, em seguida, acesse o formulário eletrônico para acrescentar sugestões.

A Política de Ações Afirmativas é um documento que irá orientar todas as ações a serem adotadas pela Universidade para buscar a igualdade de oportunidade a pessoas afetadas pela violação de direitos, discriminação e diferenças sociais, de raça e de gênero.

As ações a serem implementadas serão aplicadas a partir do ingresso na UNILA, seja como aluno (cursos de graduação e pós-graduação) ou como servidor, passando pela permanência, a formação, até o acompanhamento dos alunos já formados e as relações com a comunidade.

O documento foi produzido por um grupo de trabalho formado por servidores que atuam nas áreas de que a política trata, coordenado pelo Gabinete da Reitoria.

Para o reitor da UNILA, Gleisson Brito, “trata-se de um documento fundamental para que a UNILA possa avançar no seu papel social não apenas de garantir o ingresso, mas de criar mecanismos para que essas pessoas possam completar seu ciclo de estudo universitário com qualidade, dignidade e dentro de um ambiente institucional que garanta o respeito e o reconhecimento da diversidade”, salientou.



Comentários

Deixe a sua opinião