Desde que a pandemia começou, em março deste ano, atualmente vivemos a segunda quarentena restritiva na cidade, onde somente o comércio considerado essencial pode funcionar. Além disso, as fronteiras permanecem fechadas. Para retratar a realidade atual, a 100fronteiras e a Vision Art firmaram uma parceria com o cantor e compositor Sergio Copetti para produzir um clipe sobre a música “Pelo Amor à Vida”.

Atualmente, é estranho falar de Foz do Iguaçu sem comentar das tradições que norteiam a cidade. As compras no Paraguai, os passeios na feirinha da Argentina, as rodas de tereré e o encontro de vários idiomas que no fim sempre falaram a mesma língua: integração. Mas desde que a pandemia de coronavírus chegou ao Brasil, parte dessas tradições se perderam. Pelo menos por um tempo não é possível desfrutar desses privilégios que só a Tríplice Fronteira tem. Mas é também quando deixamos de ter acesso a essas maravilhas que percebemos o quão importante isso é para Foz do Iguaçu, e para nós.

Pensamos nas famílias que estão a poucos quilômetros de distância, mas não podem se ver porque as fronteiras estão fechadas. Também pensamos naquelas pessoas que dependem do trabalho diário, mas que hoje é visto como “não essencial”, e estão com as lojas fechadas. Pensamos nos leitos de UTI que estão com alta lotação e nas famílias que perderam seus entes queridos sem poder dar um último abraço. Pensamos no quanto temos a agradecer por estarmos vivos e o quanto o amor à vida importa, assim como pensar no outro importa, porque nunca fomos sozinhos, sempre fomos integração.

E é esse retrato de uma Foz do Iguaçu “onde o céu é mais que azul” que a nova composição do cantor e compositor Sergio Copetti quer retratar. Ele, que é nascido em Porto Alegre (RS), mas adotou Foz do Iguaçu como seu lar, já produziu um hino não oficial da cidade chamado “Isso é Foz do Iguaçu” em homenagem aos cem anos da cidade, em 2014, uma parceria com a 100fronteiras.

Agora, em uma nova parceria, Sergio Copetti produziu uma música intitulada “Pelo Amor à Vida” que retrata a saudade que estamos sentindo de viver a fronteira e a importância de cuidarmos uns dos outros. A ideia de fazer esse novo projeto surgiu da procuradora Daniela Sitta, que mandou um exemplo do Rio Grande do Sul como referência e achou importante fazer algo relacionado à isso aqui em Foz do Iguaçu. Por isso a 100fronteiras e a Vision Art juntamente com Copetti abraçaram a ideia e criaram um clipe. Então, por amor à vida e por amor à Tríplice Fronteira, cuide de si e cuide do outro. Depende de cada um fazer a sua parte para que em breve possamos encontrar uma saída.

Sergio Copetti é formado em música pela Universidade Federal de Integração Latinoamericana (UNILA). Participou de projetos culturais na Áustria (Viena) Alemanha (Frankfurt) Eslováquia (Bratislava) Venezuela (Caracas) Argentina (Buenos Aires) Uruguai (Rivera) entre outros países. Toca contrabaixo, violão e alguns instrumentos de percussão. Atua como produtor musical, arranjador na produção de trilhas sonoras para filmes, documentários, curta metragens e áudios publicitários. Atualmente trabalha como educador musical em escolas do ensino regular e desenvolve um projeto sociais, além de apresentar um programa de jazz na Rádio Clube FM.

Participe da conversa

2 Comentários

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião