O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-Foz), que mede a variação da cesta básica em Foz do Iguaçu, vem se mantendo estável e apresentou alta de 0,3% em junho em relação ao mês anterior. Dos itens pesquisados, 11 tiveram variação negativa e 7 apresentaram alta de preços. Os dados são do Centro de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Cepecon) da UNILA.

Para o coordenador da pesquisa e professor de Economia da UNILA, Henrique Kawamura, a estabilidade dos preços é resultado de uma demanda mais comedida.

“Já estamos em um período relativamente grande de isolamento, então as pessoas estão gastando o menos possível. Há, obviamente, os grandes aumentos sazonais do período em alguns produtos, mas isso é compensado com a baixa em outros”, explica.

Henrique Kawamura.

Com exceção do item higiene pessoal, que teve alta de 1,62%, os produtos que tiveram variação positiva nos preços são alimentos. Pescados, com alta de 9,4%; cereais e leguminosas, com aumento de 6%; e aves e ovos, com 4,59%, foram os itens que tiveram as maiores altas.

Entre os itens que mais apresentaram redução de preços no mês de junho estão os tubérculos, raízes e legumes (-10%). O tomate, com queda de 39,7% nos preços, foi o produto que apresentou a maior redução no grupo. “A maturação acelerada das semanas quentes de junho aumentou a oferta no mercado, ocasionando, assim, a diminuição dos preços”, comenta Kawamura. Neste grupo, outro item que apresentou forte queda foi a cebola, que ficou 10% mais barata.

Hortaliças e verduras tiveram queda de 4% nos preços, com destaque para a alface (-4%) e o cheiro-verde (-6,4%). Entre as frutas, o preço da uva caiu 8,9% em relação a maio; maçã e mamão tiveram redução de cerca de 7%, ajudando a manter o grupo em variação negativa, apesar da alta de preços da banana-caturra (5%) e da manga (9,6%).

O preço das carnes apresentou aumento de 2,1% no período. Entre os destaques, está o aumento de preços do músculo (14,6%), da paleta (14,1%) e da capa de filé (12,3%). Porém, está mais barato comprar alcatra (-12,6%) e patinho (-4,6%). A carne de frango teve aumento de, aproximadamente, 12%.

Entre as bebidas, destaca-se a queda nos preços da cerveja (-5,7%) e do suco em pó (-5%). O leite UHT apresentou redução de 3,3% nos preços. O leite condensado teve queda de 4,1% e o leite em pó, de 1%.

A pesquisa

Desenvolvido por professores e estudantes da UNILA, o projeto IPC-Foz tem como objetivo calcular mês a mês o Índice de Preços ao Consumidor de itens da cesta básica e, assim, contribuir para o acesso à informação da população acerca das variações de preços de produtos comuns do orçamento familiar. O IPC-Foz utiliza a mesma cesta básica do IBGE, do subgrupo de alimentação dentro do domicílio e produtos de limpeza e higiene pessoal. Utiliza, também, a mesma estrutura de ponderação, isto é, a parcela de contribuição de cada item no orçamento familiar, a fim de obter o índice geral. São coletados os preços de 94 produtos, a maioria alimentação e bebidas, em 12 locais de compra das principais regiões de Foz do Iguaçu. A amostra dos locais de compra foi selecionada por meio de amostragem probabilística proporcional ao tamanho (PPT).

O boletim completo do IPC-Foz está disponível em http://cepecon.com

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião