Colégio Sesi Internacional - display portal

HoLEP – Enucleação Endoscópica da Próstata com Laser de Holmium é uma técnica cirúrgica consagrada e aceita no mundo há muitos anos.

Embora recente no Brasil, cada vez mais se difunde entre colegas urologistas de vários estados.

Essa técnica é especialmente indicada para tratar pacientes com obstrução urinária causada por próstatas grandes, mas também pode ser utilizada para próstatas menores.

A cirurgia consiste em 2 etapas distintas:

  1. Enucleação;
  2. Morcelação.

Enucleação é a dissecção da próstata da sua loja e remoção do adenoma para a bexiga. A glândula prostática apresenta uma área central e outra periférica (fig.1).

hiperplasia-prostatica-benigna
Foto: Reprodução internet.

É sua área central que causa obstrução da urina. A dissecção é feita utilizando uma fibra laser que conduz a energia do aparelho (gerador laser) (fig. 2) até sua ponta, onde ele entra em contato com a água do soro fisiológico, então ele a absorve e a esquenta.

holep-laser-próstata
Foto: Arquivo pessoal.

Quando o líquido atinge 100o C entra em ebulição e origina uma bolha (efeito Moses). Essa bolha corta e coagula através do calor, além de se dissecar por seu efeito mecânico. Assim é separada a parte central do restante da próstata e se desobstrui a uretra (fig. 3).

holep-laser-próstata

Dentre as vantagens do HoLEP, podemos citar:

  1. remoção completa do adenoma, ou seja, a cirurgia é definitiva;
  2. baixa penetração do laser no tecido e maior precisão (0,4 mm), o que faz com que o paciente tenha menos dor no pós-operatório e menor desconforto;
  3. como o laser não entra em contato com o feixe nervoso, não há alteração na ereção do paciente;
  4. apresenta excelente coagulação, de modo que pacientes anticoagulados podem ser operados – praticamente não há necessidade de transfusão sanguínea;
  5. tempo de internação curto, de 1 a 2 dias;
  6. por usar o soro fisiológico evita-se a síndrome pós-RTU;
  7. tempo de sondagem uretral curto, de 1 a 2 dias;
  8. volta ao trabalho mais rápida;
  9. cirurgia endoscópica, ou seja, não tem cortes;
  10. permite operar próstatas grandes (acima de 80g) e também próstatas menores;
  11. permite exame patológico devido o tecido removido não ser queimado, sendo que 5 % dos pacientes podem ter tumor detectado.

Dentre as desvantagens estão:

  1. poucos médicos treinados para fazer a cirurgia;
  2. curva de aprendizagem longa (50 cirurgias);
  3. incontinência urinária transitória, alguns pacientes podem perder a urina após a cirurgia por até uns 3 meses.

Morcelação é a trituração e remoção do adenoma da bexiga. Utiliza-se um equipamento chamado morcelador que corta e aspira o tecido ao mesmo tempo. Essa parte da cirurgia requer cuidado e atenção para evitar lesões da bexiga.Como todo tratamento, este também deve ser indicado pelo seu médico.

Para mais informações contate um médico urologista.

Nario-Takimoto-urologista
Foto: Arquivo pessoal.


Referências: HoLEP has come of age. Michael W Vincent 1, Peter J Gilling. World J Urol; 2015 Apr;33(4):487-93.

Doutor-Nario-Takimoto

Dr. Nario Takimoto

Dr. Nario Takimoto é médico formado pela Universidade Federal de Santa Catarina há 26 anos e especialista em urologia e oncologia cirúrgica. É membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica. O Dr. Nario é entusiasta da inovação em saúde e um estudioso do tema. Atualmente se dedica especialmente à cirurgia robótica e à cirurgia a laser da próstata.

Comentários

Deixe a sua opinião