A córnea é a camada mais externa do globo ocular. Para que tenhamos uma visão nítida, dependemos do bom funcionamento de várias estruturas como o cristalino, vítreo, retina e macula. Por ser a área mais externa, a córnea é mais suscetível a ter problemas como infecções e lesões. Ela pode ser afetada também por doenças como diabetes, pressão alta, síndrome do olho seco, medicamentos, exposição excessiva à luz ultravioleta, uso indevido de lentes de contato… Quando se observa que a visão se encontra borrada e quando há dor ou sensibilidade à luz, pode ser indício de algum problema, devendo-se procurar ajuda de um médico oftalmologista, que é o profissional habilitado para diagnosticar e tratar doenças do globo ocular. Alguns problemas que atingem a córnea:Ceratite: compromete a visão causando dor, sensação de corpo estranho e sensibilidade à luz. Pode ser causada por infecções virais ou bacterianas, alergia causada por lentes de contato, queimadura por solda, e alergia a colírios ou medicamentos. – Ceratomalacia: causada por falta de vitamina A ou de proteínas. Apresenta-se com cegueira noturna e evolui, podendo surgir úlceras e infecções. – Ceratocone: doença genética que atinge a córnea e causa a sua deformidade. Surge normalmente na adolescência e pode evoluir até a fase adulta. Causa visão distorcida e aumento de astigmatismo. Está muitas vezes associada a problemas alérgicos, ou seja, os portadores relatam alergias ou retinites. Há maneiras de melhorar o problema, mas não tem cura. Uso de lentes de contato e cirurgias são algumas das opções de tratamento, podendo em casos graves evoluir para transplantes de córnea. – Infeção de córnea por herpes: após uma infecção por herpes, pode haver lesões e cicatrizes que afetam a qualidade da visão. – Úlcera de córnea: é quando ocorre perfuração causada por infecção viral, bacteriana, fúngica ou por protozoário denominado Acanthamoeba. Pode ocorrer após um trauma, entrada de corpo estranho ou lesão gerada por lentes de contato. – Distrofia de Fuchs: é uma síndrome hereditária que atinge o endotélio (camada interna da córnea), podendo levar o portador a realizar transplante de córnea. – Ceratopatia bolhosa: apresenta inchaço na córnea com edemas e bolsas cheias de líquido. Ocorre na maioria das vezes em idosos ou depois de cirurgias oculares. – Perfurações: traumas podem atingir a córnea e causar a sua ruptura, podendo provocar cicatrizes irreversíveis ou até mesmo a sua falência.

Crm 12.008
Cursou medicina pela Faculdade Evangelica de Medicina do Paraná
Residência Médica pela Faculdade Evangelica de Medicina do Paraná
Membro da Sociedade Brasileira de Medicina
Membro da Associação Panaense de Oftalmologia

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião