O Descomplica anunciou nesta segunda-feira, 21, a aquisição da UniAmérica, centro universitário sediado no Paraná e considerada pelo MEC (Ministério da Educação) uma das instituições de ensino mais inovadoras do país. O Descomplica é a primeira EdTech brasileira a ingressar no mercado de ensino superior.

Menos de um ano após ter lançado a sua vertical de ensino superior a Faculdade Descomplica e apenas quatro meses depois anunciar a maior rodada de investimentos já recebida por uma EdTech da América Latina, R$ 450 milhões o Descomplica avança em sua estratégia de se tornar uma referência nacional no segmento de ensino superior digital.

“Nossa expansão se dá na velocidade das transformações por que passa a educação. Já havia uma mudança significativa na correlação de forças nesse mercado, que foi acelerada pela pandemia, e o Descomplica está muito bem posicionado: somos referência em educação digital, oferecemos os cursos mais procurados e, agora, com a UniAmérica, ganhamos agilidade para expandir ainda mais a nossa atuação”.

Marco Fisbhen, CEO do Descomplica.
Marco Fisbhen, CEO do Descomplica
Marco Fisbhen, CEO do Descomplica/ Foto: Divulgação.

A pós-graduação do Descomplica já é uma das maiores do Brasil, tendo mais de 55 mil alunos matriculados, enquanto a graduação da Faculdade Descomplica possui 100% das vagas preenchidas.

A aquisição da UniAmérica é o primeiro movimento de um plano de expansão, com objetivos de investimentos que somam cerca de  R$1 bilhão nos próximos três anos, tanto no crescimento orgânico quanto por meio de novas aquisições.

Nesse período, a marca pretende se tornar a maior instituição de pós-graduação do Brasil e conquistar ainda mais espaço na graduação, com uma proposta de valor que alia inovação tecnológica, metodologias modernas de ensino e a oferta das carreiras mais buscadas atualmente, principalmente nas áreas de engenharia, tecnologia e negócios, fatores que serão amplificados com a aquisição da UniAmérica.

Em fevereiro o Descomplica recebeu investimentos co-liderado pelos fundos Invus Opportunities e SoftBank, com participação do fundo Valor Capital Group, da Península Participações, da Chan Zuckerberg Initiative (CZI) e do Amadeus Capital Partners. The Edge, guitarrista da banda irlandesa de rock U2, também participou da rodada.

O que acontecerá com a UniAmérica?

A UniAmérica irá seguir com a oferta dos mesmos cursos presenciais que já possui, assim como o mesmo grupo de coordenadores e professores, com Ryon à frente da reitoria da UniAmérica.

A Faculdade Descomplica também permanece com o mesmo corpo de colaboradores e com Daniel Pedrino liderando a unidade de negócios. 

“Estamos crescendo exponencialmente, em dois anos seremos a maior instituição de ensino superior do Brasil em números gerais e também no ensino presencial, apoiados agora por essa aquisição”.

diz daniel pedrinho.

Junto ao MEC o nome oficial da instituição passará a ser Centro Universitário União das Américas Descomplica, mas a sigla permanece sendo UniAmérica, tal qual é hoje. Na prática, nada muda.

Caso você tenha dúvidas sobre as possíveis mudanças, a universidade elaborou uma lista de “Perguntas Frequentes” sobre o nosso processo de União com o Descomplica. Clique aqui para acessá-lo.

Os novos cursos do Descomplica

Com a grande aquisição, o Descomplica multiplica em seis vezes o seu portfólio, passando dos atuais quatro cursos para 22 opções de graduação.

Os 18 novos cursos se unem às opções de Administração, Ciências Contábeis, Pedagogia e Recursos Humanos.

Agora, a Faculdade Descomplica passa a oferecer também as graduações com maior empregabilidade do Brasil nas áreas de tecnologia e gestão moderna, tais como:

Gestão Comercial, Gestão de Dados, Gestão Financeira, Gestão Pública, Logística, Marketing, Processos Gerenciais, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Banco de Dados, Computação em Nuvem, Jogos Digitais, Sistemas para Internet, Engenharia de Produção, Engenharia de Computação, Sistema de Informação, Letras-Português, História e Matemática.

Sobre o Descomplica

O Descomplica foi fundado em 2011, e tem a missão de democratizar o acesso à educação em todas as fases da vida. A startup atua com um modelo 100% online, oferece cursos preparatórios para Enem e vestibulares, além de graduação e pós-graduação – estas por meio da Faculdade Descomplica.

Alcançando 5 milhões de usuários por mês em todas as plataformas, o Descomplica é responsável pela educação da maioria do público que se prepara para o Enem no Brasil. Em 2020 a empresa foi anunciada como uma das “Tech Pioneers” do Fórum Econômico Mundial, um reconhecimento global a companhias baseadas em tecnologias que estejam entre o estágio inicial e de crescimento.

As empresas são consideradas startups promissoras e se encontram no chamado “scale-ups”, definição dada a companhias que crescem pelos menos 20% ao ano.

São empresas no front da inovação tecnológica e de seus negócios. Também no ano passado, a startup foi anunciada como uma das 100 Startups to Watch 2020, prêmio que leva em consideração startups inovadoras, altamente escaláveis e que merecem a atenção de investidores, aceleradoras, governos e grandes empresas.

Diálogos 100fronteiras

1 Comentário

Deixe a sua opinião