Colégio Sesi Internacional - display portal

O Brasil é um dos maiores países do mundo e também um dos mais populosos, habitado por 211 milhões de pessoas, apesar disto, o índice de densidade populacional é baixo, com o número de 25 habitantes por Km².

O salário mínimo para 2021 ficou em 172,6 euros por mês, isto é, 2.071 euros por ano. O salário mínimo subiu R$ 55 mensais em relação ao salário anterior, 5,3%. Este aumento é maior que o de 2020 que foi de 4,5%, sendo assim os trabalhadores aumentaram seu poder aquisitivo neste último ano.

No ranking SMI realizado por DatosMacro, entre os 100 listados, o Brasil ocupa a 73ª posição entre os países com menor salário mínimo. Nesta lista podemos ver como foi o decorrer dos anos em relação ao salário mínimo correspondente no país.

Um brasileiro precisa de 40 salários mínimos para comprar um carro 0km

Com a situação econômica vivida no Brasil, a compra de um carro é acessível para os habitantes do país e de que maneira é rentável comprá-lo?

Comprar um carro 0Km no Brasil é algo difícil para a maioria da população. Com a
carga tributária, o lucro das montadoras e os aumentos dos valores é cada vez mais
difícil.

Um cidadão residente no Brasil precisaria de 40 salários mínimos para comprar um carro 0Km. Claro, se ele não gastar nada do salário, caso contrário, precisaria bem mais que 40 salários mínimos.

A seguir, podemos ver uma lista dos preços de alguns veículos 0 km de classe alta, média e baixa. Eles são os mais acessíveis e escolhidos dentro do mercado.

CarroValor
Renault Kwid Life 1.0R$ 39.390
Fiat Mobi Easy 1.0R$ 39.790
Fiat Uno Attractive 1.0R$ 49.190
Ford Ka S 1.0R$ 51.990
Hyundai HB20 Sense 1.0R$ 52.290
Fiat Grand Siena 1.0R$ 53.390
Volkswagen Gol 1.0R$ 54.150
Fiat Argo 1.0R$ 55.490
Ford Ka Sedan SE 1.0R$ 57.590
Volkswagen Fox Connect 1.6 R$ 57.640

Algumas concessionárias estabelecidas no país oferecem diversas formas de pagamento que beneficiam os clientes, isso leva aumento das vendas, e também que a população tenha uma forma de pagamento mais acessível.

O número de registros por cada mil habitantes cresceu no último ano. Esse aumento é visto de forma positiva porque é reflexo de que o povo brasileiro tem maior poder aquisitivo do que no ano anterior e que, ao mesmo tempo, estão mais seguros em relação à economia do país e ao seu futuro.

O Brasil está entre os 10 países onde mais carros foram emplacados no último ano, segundo o ranking de países por número de emplacamentos.

Os emplacamentos de veículos no Brasil em maio cresceram 15,75% em relação a março de 2020. Foram registrados 189.389 carros e nos últimos 12 meses foram vendidos 2.028.282 carros novos, números que estão crescendo.

Alguns números nas vendas de veículos são:

  • Veículos comerciais vendidos: 47.437
  • Veículos de passageiros vendidos: 141.952
Infográfico estatístico venda de veículos 2021
Infográfico estatístico de venda de veículos comerciais por mês em 2021.

Apesar do crescimento desses números, atualmente a situação econômica do Brasil é um tanto instável devido à nova onda de contágios da Covid-19, que afetou diversos setores da indústria, entre eles a produção de veículos em geral. Já são muitas marcas que ditaram o fechamento temporário de suas fábricas.

A crise e o fechamento das fábricas

Primeiro a Volkswagen e a GM anunciaram o fechamento das suas montadoras, depois
Renault, Toyota e Nissan informaram que seguirão a mesma linha.

Esta situação não afetará apenas ao Brasil, mas também a todos os países da região que recebem diferentes modelos importados do país. Se produz, desta maneira, um atraso no abastecimento a nível nacional dos modelos Onix, Nivus, Corolla, Yaris, Captur e Kwid, agrupando todas as marcas.

Neste período de inatividade, se altera o ritmo de produção do Renault Captur que estava previsto para o mês de maio e que já acumula uma série de encomendas, mas que com os problemas que se vivem no mundo, essa produção foi temporariamente paralisada, o que causou atrasos nas entregas.

Recentemente, a empresa Renault afirmou que revisará as inversões no país e que se concentra em produzir somente os modelos mais rentáveis e pedidos externos. A companhia também anunciou uma inversão de R$ 1,1 bilhão (US$ 190.000.000).

Com esse dinheiro a empresa renovará sua gama de veículos e promoverá os novos motores turbo no Brasil. Mas ainda não emitiram um comunicado de quais seriam os novos modelos, nem de qual seria o alcance na América Latina dos investimentos realizados pela marca.

O vice-presidente da Renault anunciou em comunicado que para a América Latina o mercado brasileiro continua sendo um ponto estratégico em vendas para o grupo, apesar da queda de vendas em comparação aos anos anteriores.

Assim, é possível ver que as inversões e produções continuarão crescendo, já que o Brasil conta com diversas fábricas de muitas marcas produtoras de automóveis.

Enfrentar esta situação que enfrenta o país não é nada fácil, mas conquistar a confiança de diferentes empresas para seguir produzindo é notável. Poucos países da América Latina possuem tantas fábricas quanto o Brasil atualmente, grande exportador para diversos países do mundo.

Todos os dados utilizados acima são de autoria de Melisa Murialdo, Contadora Analista Região da América Latina com informações do OMT.

Comentários

Deixe a sua opinião