A primeira das quatro maiores peças da Ponte da Integração Brasil-Paraguai foi posicionada na estrutura, que já começa a tomar forma na margem brasileira da obra, em Foz do Iguaçu (PR), nesta sexta-feira (17). Com 20 metros de comprimento e 60 toneladas, a viga longarina foi colocada em um local provisório até a chegada da segunda peça, prevista para este sábado (18).

Na operação foi utilizado um guindaste alemão com capacidade para içar até 250 toneladas. A previsão é que a instalação das duas vigas em suas posições definitivas aconteça em até dois meses.

A ponte terá quatro grandes vigas longarinas com o mesmo tamanho – duas na margem brasileira do Rio Paraná, duas na margem paraguaia. Além delas, outras 74 vigas menores – de 12 metros e pesando entre 15 e 25 toneladas – formam a estrutura de sustentação da pista de rolamento. Também compõem a estrutura outras 150 vigas transversinas, que são dispostas no sentido transversal, conectando as vigas longarinas de jusante e de montante (da direita e da esquerda da pista de rolamento).

Fots: Rubens Fraulini

Financiada pela margem brasileira da Itaipu, a obra está sendo construída pelo consórcio Construbase–Cidade–Paulitec e administrada pelo Departamento de Estradas e Rodagem (DER) do Paraná. Atualmente, a construção emprega quase 470 trabalhadores.

A ponte vai conectar os dois países pelas cidades de Foz do Iguaçu e Presidente Franco. Até o momento, foram concluídos 26,2% da construção, considerando as frentes nas margens brasileira e paraguaia. No lado brasileiro, toda a mesoestrutura, ou seja, os pilares que sustentam a ponte, já está concluída. Na margem paraguaia, os trabalhos ainda estão na fundação dos pilares. A ponte deve ficar pronta em meados de 2022.

Fots: Rubens Fraulini

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, recebeu com alegria a informação da chegada da primeira das quatro maiores peças da Ponte da Integração.

“É uma satisfação muito grande ver um sonho se tornando realidade, dentro do prazo, gerando empregos e trazendo a perspectiva de dias melhores para a gente da região Oeste do Paraná.”

Reconhecimento de Bolsonaro

A segunda ponte sobre o Rio Paraná é uma reivindicação antiga, de brasileiros e paraguaios. As negociações entre o Brasil e o Paraguai começaram em 1992. A pedra fundamental foi finalmente lançada em maio de 2019, pelos presidentes Jair Bolsonaro e Mario Abdo Benítez, em nome da amizade entre Brasil e Paraguai.

Nesta quinta-feira (16), durante sua tradicional transmissão ao vivo semanal, o presidente Bolsonaro mencionou o trabalho desenvolvido pela diretoria brasileira de Itaipu, que, por meio de uma reforma administrativa, direcionou recursos para obras estruturantes em sua área de influência – como a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, por exemplo.

O presidente ainda lembrou que Itaipu está construindo duas pontes com o Paraguai. Além da Ponte da Integração, financiada pela margem brasileira da empresa, outra, bancada pela margem paraguaia, será construída sobre o Rio Paraguai, entre Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta (PY), representando a sonhada ligação entre os oceanos Atlântico (Porto de Santos) e Pacífico (via portos do Chile).

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião