A cada mês que Foz do Iguaçu se distancia da pandemia, mais o turismo mostra a sua força. Com a retomada do setor no ano passado, 2023 tem tudo para ser ainda melhor. Os números já são animadores.

Em comparação a 2022, os dados do Parque Nacional do Iguaçu (principal indicador de visitação da cidade), mostram um aumento de quase 55% no número total de visitantes, e mais de 70% na visitação de estrangeiros no primeiro semestre de 2023.

De acordo com os dados divulgados pelo Observatório do Turismo em parceria com a Secretaria Municipal de Turismo Foz do Iguaçu, de janeiro a junho deste ano, as Cataratas do Iguaçu receberam mais de 855 mil turistas, sendo quase 300 mil estrangeiros. No mesmo período do ano anterior, cerca de 555 mil pessoas visitaram o Parque Nacional, uma vez que 172 mil visitantes eram de outros países.

Depois dos brasileiros, quem mais visita a Terra das Cataratas são argentinos, paraguaios, estadunidenses, franceses, alemães e chineses. Já entre os estados brasileiros, o destaque fica entre os paranaenses, paulistas, catarinenses e gaúchos.

A captação dos eventos internacionais é um dos fatores que vem contribuindo com o crescimento de visitantes estrangeiros na cidade. “Estamos com várias ações no mercado, como promoção do destino, processos de captação e eventos fechados em andamento. O setor de turismo e de eventos tem pressa nesta retomada. Nós já sentimos os efeitos positivos”, diz o presidente do Visit Iguassu, Felipe Gonzalez.

Parâmetro nacional — De janeiro a maio de 2023, o país recebeu quase 3 milhões de turistas estrangeiros, mais que o dobro do mesmo período de 2022. As visitas movimentaram cerca de R$13 bilhões na economia.

O número de estrangeiros representa mais do que o dobro do mesmo período do ano passado. Segundo dados da Embratur, o valor é o maior de uma série histórica, iniciada em 1998, e indica um crescimento do turismo internacional em 2023. Os vizinhos argentinos são os que mais desembarcaram no país em 2023. Em seguida, estão os estadunidenses, paraguaios, chilenos e uruguaios.