A partir do dia 14 de fevereiro, o Complexo Turístico Itaipu deixa de atender às terças-feiras, por questões operacionais.

O dia foi escolhido considerando o fechamento do Parque Nacional do Iguaçu e do Marco das Três Fronteiras nas segundas-feiras – assim, os turistas poderão organizar os passeios de forma a não perder nenhum atrativo.

Segundo o gerente-geral do Complexo Turístico Itaipu (CTI), Yuri Benites, a medida permitirá que a limpeza e manutenção dos espaços seja realizada num dia único, sem impactar na experiência do visitante.

“A medida auxilia nos aspectos de qualidade do atrativo, treinamentos e capacitações da equipe. Seguimos confiantes numa pronta retomada da demanda turística e, consequentemente, no retorno da abertura diária”, afirma.

A decisão é temporária e poderá ser revista. Até lá, o atendimento será de quarta-feira a segunda-feira, das 8h30 às 17h. São cinco opções de atrativos, conforme horários abaixo:

Itaipu Panorâmica: saídas a cada meia hora, das 8h30 às 17h;

Itaipu Iluminada: sextas e sábados, às 19h;

Itaipu By Bike: sábados às 8h30 e domingos, às 16h;

Itaipu Refúgio Biológico: de quarta-feira a segunda-feira com quatro saídas diárias – 9h30, 10h30, 14h30 e 15h30;

Ecomuseu Itinerante: o funcionamento do espaço, que está no Centro de Recepção de Visitantes, será das 8h30 às 17h00, exceto às sextas e sábados, quando fica aberto até as 19h.

Os protocolos de saúde, como a obrigatoriedade do uso de máscara durante toda a visita, disponibilização de álcool 70% e a utilização da parte superior dos ônibus, que é aberta, também são medidas preventivas tomadas pelo Complexo para garantir a segurança dos visitantes.

Para mais informações e compra antecipada de ingressos, basta acessar o site https://www.turismoitaipu.com.br.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,8 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 8% de toda a energia consumida pelo Brasil e aproximadamente 85% do Paraguai.

Comentários

Deixe a sua opinião