Uma comitiva formada por membros do Ministério de Minas e Energia (MME), da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e da Danish Energy Agency visitaram, nessa terça-feira, 08, Foz do Iguaçu para conhecer as ações em energias renováveis que são referência nacional.

Na ocasião, a comitiva conheceu os projetos e a infraestrutura da Itaipu Binacional, do Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR) e do Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás).

Segundo o diretor do centro para cooperação global da Danish Energy Agency, Ole Emmik Sorensen, a visita faz parte de um intercâmbio de experiências, entre Dinamarca e Brasil, em relação as práticas do setor energético.

“Temos aprendido muito com a experiência de outros países, não estamos aqui no Brasil para dizer o que fazer, mas para conhecer as ações em energias renováveis, regulamentações e experiências. Aprendemos muitas lições na Dinamarca para desenvolver um sistema energético de excelência. Temos em média 20 minutos de apagões por ano, o que ainda é alto, mas uma boa média em comparação ao resto do mundo. Então, temos lições a oferecer também”, disse Ole Emmik Sorensen.

Para Marcelo Cabral, secretário adjunto do Ministério de Minas e Energia, a visita à Foz do Iguaçu para conhecer os projetos da Itaipu Binacional, PTI-BR e CIBiogás busca aproximar Brasil e Dinamarca para parcerias no setor energético.

“A ideia aqui é que eles conheçam ações de referência nacional nas áreas de energias renováveis, transição energética, descarbonização, entre outras. Desse modo a cooperação entres os dois países se torna mais rica e produtiva para buscar soluções sustentáveis”, explicou Cabral.

O diretor técnico do PTI-BR, Rafael Deitos, foi um dos responsáveis pela recepção da comitiva e por apresentar um dos projetos desenvolvidos no Parque Tecnológico: a planta experimental para a produção de hidrogênio verde, através da eletrólise da água, em parceria com a Itaipu Binacional e a Eletrobras.

“O PTI tem experiência na área de hidrogênio há muitos anos. Somos muito procurados por empresas e parceiros que querem desenvolver projetos nessa área. Estamos estruturando uma rede de hidrogênio verde para colocar o Paraná na ponta da cadeia produtiva do Brasil”, disse Deitos.

A comitiva da Dinamarca seguiu nessa terça-feira, 8, para Brasília, onde terá encontros com o Ibama, Aneel e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Comentários

Deixe a sua opinião