Durante esse mês são realizadas diversas campanhas em torno da prevenção e diagnóstico do câncer de mama, comum em mulheres. O Outubro Rosa destaca, além da importância de realizar o autoexame, que cuidar da mente também é muito importante, pois muitas doenças são acometidas por traumas e emoções.

A terapeuta Dra. Monique Pedrosa explica que recebe muitos pacientes com câncer e todos chegam até ela com o emocional muito abatido, pois ao receber um diagnóstico de câncer sentem como se recebessem uma sentença de morte. “Eu acolho esses pacientes e inicio o tratamento por meio da limpeza do terreno biológico, ou seja, retirando da dieta alimentos que ajudam a alimentar o câncer, como o leite, glúten e açúcar. É feito um exame chamado bioressonância e então prescrevo uma dieta geneticamente compatível com o paciente. A segunda etapa é tratar o campo emocional, por meio do MPC que procura cicatrizes e identifica traumas, pois muitas das doenças, incluindo o câncer, são acometidos por traumas do passado, principalmente na infância”, explica.

Segundo a Dra, guardar mágoas, rancor e sentir raiva de outras pessoas contribui para o desenvolvimento das doenças. Além disso, mágoas ocasionadas pelos pais, principalmente, contribuem para desenvolver enfermidades. “Por meio de técnicas, consigo identificar quais são esses traumas e ressignificar, fazendo com que o paciente tenha uma melhora significativa. Há casos em que os pacientes se curam do câncer, a partir do momento que fazem essa ressignificação, associada a dieta”, destaca Monique.

Esse tratamento também auxilia os pacientes que estão em processo de quimioterapia, auxiliando no aumento da imunidade e também ajudando a aliviar dores.  “Receber um diagnóstico de câncer sempre é muito difícil, mas eu falo para meus pacientes terem fé, fé em Deus, neles mesmos e no tratamento, trabalharem a mente deles para a cura, caso contrário a pessoa irá pensar negativo e se entregar para a doença. A nossa mente tem poder. Tudo aquilo que pensamos, atraímos, por isso é tão importante fazer terapia para tratar traumas e também praticar o perdão, pois situações mal resolvidas ou que ficamos remoendo por muito tempo podem levar ao acúmulo de sentimentos ruins que não conseguimos botar para fora e com o decorrer do tempo podem ocasionar uma doença grave. Então, para as pessoas que estão passando por um tratamento de câncer e se sentem desanimadas eu reforço que não percam a esperança e mantenham a mente tranquila, porque vai dar tudo certo. Enquanto houver vida, há esperança”, finaliza.

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Comentários

Deixe a sua opinião