Matéria publicada originalmente na edição 100 da Revista 100fronteiras, janeiro de 2014.

O vegan ou vegano, como é chamado quem adota essa dieta alimentar, vai além do vegetariano, ele analisa todos os aspectos para poder adquirir e consumir um produto. Não existem dados que apontem o número de veganos no Brasil, mas sabe-se que, segundo o IBOPE, 9% da população é vegetariana – e isso inclui os seus diferentes tipos: ovo-lacto-vegetariano, lacto-vegetariano, vegano ou vegetariano estrito, crudívoro, frugívoro, freegano.

Então, você pergunta: mas afinal, se um vegano analisa todos os aspectos, como é a sua alimentação? Na verdade, ser vegano vai muito além de cuidar com o que se come, ele vai desde a observação na compra de roupas até uma proposta de trabalho. Como assim? O vegano tem como princípio o respeito aos animais.

NÃO COME….

Qualquer alimento de origem animal ou que tenham qual quer resíduo dessa origem. Como por exemplo: leite, queijo, salsicha, ovo, mel, manteiga, entre outros.

NÃO VESTE…

Roupas ou sapatos que tenham sido fabricados com couro, seda, lã ou qualquer tipo de produto que tenha sido extraí do de um animal.

NÃO USA…

Cosméticos e produtos de higiene que tenham sido testados em animal.

NÃO APOIA…

Qualquer tipo de festa ou diversão que tenha como base algum tipo de exploração dos bichanos, como circo, rodeio, entre outros.

NÃO TRABALHA…

Com vendas de animais, em pet shops, restaurantes, ou em qualquer comércio que, de alguma maneira, comercialize animais.

ANALISANDO A EMBALAGEM

Você sabia que muitos produtos de higiene, limpeza e beleza podem levar resíduos animais ou serem testados neles? Por isso os veganos analisam as embalagens antes de fazer uma compra. Dá próxima vez que for ao mercado, que tal dar uma olhada em alguns desses produtos?

HIGIENE

Absorvente, antisséptico bucal, bloqueador solar, condicionador para cabelo, creme dental, creme esfoliante, creme para pentear, creme para rosto, desodorante, escova dental, fio dental, fralda descartável, gel para cabelo, loção para barbear, maquiagens diversas, perfume, sabonete, xampu.

LIMPEZA DOMÉSTICA

Amaciante de roupas, detergente, lava-louças, lava-roupas, limpa-vidros, sabão em pedra, sabão em pó, sabão liquido.

Ser vegano

A bióloga e doutoranda em Conservação da Natureza, Anne-Sophie Bertrand, por sete anos foi vegetariana, em 2008 se tornou vegana e em 2011 deu um passo a mais, “descobri o crudivorismo, que é o veganismo com uma dimensão a mais: a de não expor os alimentos a mais de 42 graus celsius, para mantê-los vivos, com sua bagagem enzimática. Saúde maximizada”, explica.

Anne começou a sua dieta por necessidade.

“Cortei o consumo de carne assim que sai da casa dos meus pais, quando eu tinha 18 anos, por motivos econômicos. Tinha um gato, um carro e um apartamento alugado, mais a universidade para pagar, era muito para poder permitir o “luxo” de gastar com algo caro. como carne”.

Mas o que fez a bióloga avançar em seu estilo de vida foi um documentário. “Em 2008, assisti um documentário chamado “Eating” (Comendo), e fui conscientizada de que um copo de leite e 14 fatias de bacon, em termo de saúde, para o corpo, é igual! Foi um banho de água gelada em minha consciência. Na mesma noite, me desfiz de todos os laticínios que eu tinha em casa, e nunca olhei para trás”.

Hoje ela leva uma vida, como diz, “apaixonada pela nutrição ao serviço da saúde”. Apesar de assumir a nova dieta, independente dos olhares alheios, confessa:

“os veganos e vegetarianos estritos são percebidos pela população em geral como uns chatos, uns frescos. Esta discriminação é difícil e delicada de lidar – qual discriminação não é?, mas sempre busco demonstrar o que é uma mente aberta, pois valorizo a experiência de cada um. São momentos de consciência e atitudes que têm efeito”.

Como forma de mostrar que é possível comer bem sendo vegano, Anne passa três receitas desenvolvidas por ela e dá uma dica: “as receitas originais apresentadas aqui são veganas, ou seja, realizadas com ingredientes 100% de origem vegetal. Sempre que possível, prefira ingredientes orgânicos, éticos e produzidos localmente”. Clique aqui para ver a receita de Anne.

Mariana Kojunski

Jornalista.

Comentários

Deixe a sua opinião