O ano começou não tão bem em relação aos casos de covid-19 em Foz do Iguaçu. O mês de janeiro chegou ao fim com o maior número de infecções desde o início da pandemia, mas felizmente, a quantidade de óbitos não foram os mesmos.

De acordo com os dados do jornalista Guilherme Wojciechowski, foram totalizados 18.456 casos de Covid-19, uma média de 595 casos por dia. Apesar de ter sido o pior mês em número de casos confirmados, os números não refletiram no total de óbitos. Foram 26 percas registradas durante o mês.

Durante o mês, vários questionamentos foram levantados “as pessoas que estão internadas foram vacinadas?” ou até mesmo “as pessoas que estão falecendo foram imunizadas?”

Segundo informações da Vigilância Epidemiológica do Município as pessoas que estavam hospitalizadas não se vacinaram ou estavam com esquema vacinal incompleto representaram 79,3% dos internamentos.

Mas por que esse aumento em janeiro?

De acordo com o Diretor da Vigilância Sanitária Roberto Doldan, o município já esperava o aumento de casos, mas não na proporção que aconteceu.

“Esperávamos que fosse acontecer em decorrência do final de ano, onde teve muitas flexibilizações, mas nunca imaginamos que seria nessa proporção que estamos observando. Além disso, sabemos que esse aumento se deve também à transmissão da nova variante Ômicron.

Roberto também fala da preocupação em relação a esse cenário: matematicamente a medida que você tem um volume grande de casos, vemos um pressão hospitalar. Nesse panorama observamos que os casos são leves e acreditamos que se deve a vacina.

Lembrando que a vacina não evita o contágio de Covid-19, mas a carga viral fica menor, ou seja, mesmo estando positivado para Covid-19, a vacina evita que o quadro fique mais grave.

Para o mês de fevereiro, espera-se uma baixa no número de casos, mas Roberto explica que a Saúde tem acompanhado as pesquisas e epidemiologistas do Brasil e eles afirmam que os números de casos continuarão altos em fevereiro, a curva de crescimento só vai começar a cair ao final do mês. “Então queremos acreditar nisso e que março sim vamos estar numa situação mais tranquila”, finaliza Doldan.

Casos de Covid-19 em crianças

Voltando nos dados compilados de Guilherme Wojciechowski, outro dado que ele observou foi a respeito da população infantil:

CASOS DE COVID-19 EM TODO O ANO DE 2021: Menores de 1 ano: 123 casos (0,45% do total do ano).

De 1 a 9 anos: 790 casos (2,87% do total do ano).

Total: 913 (3,32% do total do ano).

CASOS DE COVID-19 EM JANEIRO DE 2022: Menores de 1 ano: 128 (0,69% do total do mês).

1 a 9 anos: 835 (4,52% do total do mês).

Total: 963 (5,21% do total do mês).

“Em apenas 31 dias, Foz do Iguaçu já tem mais crianças infectadas (963) com o novo coronavírus do que em todo o ano de 2021 (913).” Observa Guilherme.

Desde o último dia 19, a vacina contra a covid está disponível nas unidades de saúde para crianças com cinco anos ou mais, com agendamento no site http://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/.

O imunizante é seguro para o público infantil, conta com o aval da Anvisa e de órgãos dos Estados Unidos, Reino Unido, União Europeia e Israel, entre outros locais onde também é feita a aplicação.

Comentários

Deixe a sua opinião