Permitindo-se ser feliz Rose Xavier, nascida em Belém, no Pará, busca reinventar-se a cada dia, transformando seus sonhos em realidade Ela morou em várias cidades do Brasil, inclusive fora do país, e nos últimos anos viveu em Brasília, mas foi aqui em Foz do Iguaçu que encontrou o lar para criar raízes. “Estou há pouco mais de cinco meses em Foz e encontrei a ‘minha cidade’. Esse lugar é muito acolhedor, diferente de tudo que já vivi.” Formada em Turismo, não chegou a atuar na área. Sua paixão sempre foi moda e hoje ela vê a oportunidade de dar sequência a esse sonho. “A vida foi acontecendo, e eu fui me adaptando. Mas sinto que hoje é o momento de ir atrás do meu sonho, então estou criando uma loja de roupa feminina on-line.” Como Rose ainda está em processo de adaptação à nova cidade, a rotina dela não está bem definida. No entanto, vai para a academia com frequência, administra sua casa, cuida do filho, Enzo, e do marido, mas principalmente trata sempre de tirar uns momentos do dia para algo de que goste muito, como ler, ver um filme, ouvir uma boa música, conversar com seus amigos ou tomar uma taça de vinho com Paulo, seu esposo. Apaixonada por animais, sempre que pode ajuda em projetos que visam ao cuidado deles. “Conheci uma protetora de animais aqui em Foz, e isso me deixou muito emocionada com o trabalho que ela desenvolve com esses bichinhos que vivem na rua. Poder salvar a vida de um ser vivo é muito emocionante e ao mesmo tempo é uma forma de ajudar a nós mesmas, pois assim estamos sempre em good vibes.” Além disso, Rose é daquelas pessoas que não esperam para ser felizes. “O momento é agora”, por isso toda a oportunidade que tem para se reinventar ela topa. “Eu assisti uma palestra da médica Ana Claudia Quintana, que me passou um ensinamento muito importante. Por trabalhar com pacientes terminais, ela sempre escuta deles que eles gostariam de ter feito mais coisas prazerosas e aproveitado mais a vida. Então isso me fez refletir sobre ‘curtir’ mais a vida enquanto tenho saúde. Hoje estou me dando o prazer de fazer só o que eu gosto. A vida é muito curta, e já fiz muita coisa que não queria fazer para agradar pessoas, e isso foi um grande erro. Hoje sou mais feliz fazendo o que quero e o que gosto.”  “A lição que aprendi na vida é procurar sempre que possível ajudar seu próximo, seja com uma palavra, um abraço ou simplesmente ouvi-lo, pois é através da caridade que nos aproximamos de Deus.”   Texto: Patricia Buche Fotos: Raphael Lovaski    

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião