“Foz do Iguaçu é o seguinte, o cara vai lá para jogar as cinzas dele. ‘Qual é o teu sonho quando morrer?’ É jogar as cinzas do (sic) Foz do Iguaçu. Ele já pressentindo o fim, a doutora vai botá-lo na caixinha e vão jogá-lo nas Cataratas do Iguaçu”, disse o colega jornalista Alê Oliveira, que por sinal já esteve em Foz do Iguaçu, mas pelo visto não soube aproveitar a cidade.

É lamentável ter que ouvir um comentário tão ridículo como esse sobre uma cidade como Foz do Iguaçu. Uma cidade cosmopolita, localizada no oeste paranaense e que faz fronteira com Paraguai e Argentina.

É lamentável, porque quem vive em Foz do Iguaçu sabe como o iguaçuense é hospitaleiro. Sabe que o turismo é a principal economia da cidade e que ao contrário do que o colega jornalista Thiago Asmar disse, não só é respeitável vir para Foz do Iguaçu à turismo, como, além de abrigar uma das Sete Maravilhas da Natureza, as Cataratas do Iguaçu, Foz também é o segundo destino do Brasil mais visitado.

“O cara vai pra Foz do Iguaçu, ele vai ver o quê? Uma catarata?”, disse o jornalista. E nós da 100fronteiras te respondemos Thiago. Não, o “cara” não vem para Foz para ver uma “catarata”, ou então para “jogar as cinzas” Alê Oliveira, as pessoas vêm para Foz do Iguaçu para contemplar a beleza inigualável das Cataratas do Iguaçu, para ver de perto a grandiosa engenharia construída pelo homem, a Itaipu Binacional, maior Usina Hidrelétrica do mundo em geração de energia. Elas vêm para Foz do Iguaçu para conhecer e registrar a magia de contemplar o pôr do sol no Marco das 3 Fronteiras, saltar de paraquedas e mais, elas não vêm para Foz do Iguaçu somente para turistar, muitos vêm para estudar em uma das inúmeras universidades que temos na região, vem para investir no mercado imobiliário que está cada vez mais crescente na cidade, vem para realizar sonhos e ter uma qualidade de vida com a família em uma cidade de interior com ares de cidade grande. Quem tem três aeroportos internacionais à disposição? Te dizemos, uma Tríplice Fronteira.

E aos colegas jornalistas que pouco conhecem Foz do Iguaçu e a definem como uma cidade para “jogar as cinzas”, nós perguntamos, qual o problema em fazer isso? Afinal, nossa cidade é um belíssimo local criado por Deus, e eternizar a memória de algum ente querido aqui é algo muito especial. Então por que não escolher Foz do Iguaçu para fazer isso também?!
Nós da 100fronteiras nascemos aqui em Foz do Iguaçu, norteamos toda a nossa história no jornalismo local ao longo desses 16 anos; mas acima de tudo buscamos fazer o nosso trabalho com respeito e ética, e não admitidos que tratem Foz do Iguaçu como um destino turístico qualquer.
Amamos Foz do Iguaçu e sabemos que quem conhece também ama!
Então acreditamos que vocês não conhecem a cidade e, portanto, não têm direito de julgar o que desconhecem.
Venham para Foz do Iguaçu, se deem a oportunidade de viver de fato a experiência de estar nessa cidade que exala alegria e temos certeza que irão querer voltar novamente, porque quem bebe da água de Foz sempre volta!

100fronteiras, foz do iguaçu!

Comentários

2 Comentários

Deixe a sua opinião

  1. Além de Foz do Iguaçu qual outra cidade tem três aeroportos internacionais a menos de 20 km do seu centro, além de 04 aeroportos para aviões pequenos e executivos (Hércules, Hernandaria, Santa Terezinha do Itaipu e São Miguel do Iguaçu) e em construção o aeroporto Tarobá.
    Qual outra cidade e tão bem servida de aeroportos?

  2. O alegado jornalista Alê Oliveira deveria ter suas cinzas jogadas no pior lixão do nosso lindo Brasil, por desconhecer essa Jóia Rara de uma Maravilhosa Cidade Abençoada por Deus, por seu acolhedor e hospitaleiro Povo, e, também , por sua Extraordinária e Maravilhosa Natureza ! Isso tudo sem falarmos no principal e importante papel de ser uma cidade Guardiã de nossa invejada e muito cobiçada Soberania ! Assim, “Os cães ladram e a caravana passa” !
    Ronaldo Ferreira da Silva, Rio/RJ.