Rafain Churrascaria Show é tradição em Foz do Iguaçu

1185

Por: Patrícia Buche

Fotos: Nayara Ohana Soares

Olhando da rua, a construção imponente chama a atenção de quem passa no principal corredor turístico de Foz do Iguaçu. Apesar da beleza do estabelecimento, encanta mesmo o que está dentro dele.

A Rafain Churrascaria Show é tradicionalíssima na cidade, com 60 anos de história. Possui o sistema self-service com diversas opções de carnes nobres, pratos quentes, saladas e sobremesas distribuídos em refeições típicas brasileiras, comida árabe, massas italianas, peixes e frutos do mar, resultando em mais de 200 opções.

Tudo lá adoça o paladar e diverte a mente. Isso porque o local não é apenas uma churrascaria, é também uma casa de shows. E mais, é conhecida mundialmente, pois está no Guinness World Records, o Livro dos Recordes, sendo o único estabelecimento no mundo a apresentar músicas e danças de oito países durante um jantar-show.

 

Box: Em 2016, 2017 e 2018, o Show Latino-Americano entrou para o Guinness World Records como o “Maior número de danças nacionais apresentadas em um jantar com show”. É uma viagem incrível que o cliente faz pela Argentina, Brasil, Paraguai, Colômbia, Bolívia, Uruguai, Chile e México em uma única noite.

 

Para conhecer esse espetáculo, eu e a equipe da 100fronteiras fomos convidados pelo gerente comercial, Vilson dos Santos – e já me adianto em dizer que foi incrível. Era uma segunda-feira fria de maio quando chegamos à churrascaria. A nossa mesa estava reservada bem em frente ao palco onde mais tarde, precisamente às 20h40, iríamos assistir de pertinho ao show. Antes disso, jantamos e degustamos um delicioso vinho. O local estava cheio. Havia muitos turistas, e todos esperavam ansiosamente pelo que viria, sem saber que o espetáculo era ainda mais surpreendente do que poderíamos imaginar.

Gerente comercial Vilson dos Santos

Quando as luzes do restaurante se apagaram, Vilson dos Santos subiu ao palco e, com toda a sua alegria, deu boas-vindas aos presentes, apresentando o Rafain e o show. Falou em várias línguas e deu início ao evento, que duraria quase duas horas.

 

Paraguai – Mostra a cultura da terra guarani nas notas musicais da harpa índia.

Paraguaia. Com suas 36 cordas, vozes e guitarras, faz parte da música do Paraguai. Canto del pájaro choguy. E em um solo de harpa, o showman das 36 cordas, na música El pájaro campana, mostra destreza e doçura da mulher paraguaia na dança das garrafas.

Chile – Dança típica, cueca chilena.

Bolívia – Duas danças, carnavalito e tobas. Som do charango, queña, samponha, recordando a cordilheira dos Andes.

Argentina “tango” – Sensualidade, paixão e nostalgia, alguns temas que dão vida ao ritmo que se originou nas margens do Rio de La Plata e conquistou o mundo com sua magia e sedução.

México – O país dos mariates e da tequila, que trazem a alegria da música mexicana com seus sombreros, rancheiras e guapangos. Duas danças típicas mexicanas.

Colômbia – Duas danças magníficas, cúmbia e merengue.

Uruguai – Chamamé e candombé.

Malambo – O sangue gauchesco da terra dos pampas que se une em três países, Argentina, Uruguai e Brasil. Fantasias com boleadeiras simples e de fogo, dança com ponchos e sapateados acompanhados por bumbo e a famosa dança folclórica argentina chacarera.

Brasil – O palco se enche das cores verde e amarela, trazendo alegria e euforia do samba com ritmistas, mulatos, Carmem Miranda, xaxado, capoeira, fantasia de luxo do carnaval do Rio de Janeiro e muito mais.

 

Com todas as atenções voltadas ao palco, a sincronicidade das músicas e das danças folclóricas dos oito países latino-americanos foi divertindo os presentes. O show de luzes, as cores e a alegria que emanavam do palco contagiavam quem estava lá. Entre trocas de figurinos e apresentações, o espetáculo era guiado por um apresentador.

Um dos ápices foi quando iniciou o tango argentino. A rapidez e a precisão dos passos prendiam a atenção no palco sem o público saber que espalhados pelo salão casais dançariam em cima das mesas, tornando a dança ainda mais perfeita. A plateia, apreensiva durante a apresentação, foi ao delírio ao final, aplaudindo com veemência os dançarinos.

Outro grande momento de apreensão e muita risada foi no show de malambo, quando um dos artistas chamou um espectador ao palco e usou uma boleadeira para brincar com ele. Foi muito divertido. Não vimos a hora passar tamanha era a descontração no local.

Para fechar a noite, a última apresentação foi brasileira, ao som de muito pagode, samba e alegria, típicos do nosso país. Entre palmas e gritos, os presentes agradeceram a oportunidade de presenciar esse que é o único show que valoriza a cultura de oito países.

Foi inesquecível, e ao sair de lá entendi por que o espetáculo está no Livro dos Recordes. Quanto orgulho para Foz do Iguaçu!

Box: É válido destacar que para se manter no Guinness, o show passa por constantes supervisões de integrantes do Livro dos Recordes, que avaliam a qualidade da apresentação, horários pontuais de início e de fim, além de outros detalhes. Por isso, a pontualidade e a perfeição são constantes.

 

*O Show Latino-Americano é de segunda a sábado às 20h40.

Avenida das Cataratas, 1.749 – Vila Yolanda, Foz do Iguaçu

Fone: (45) 3523-1177

E-mail: reservas@rafainchurrascaria.com.br



Formada em Jornalismo (UDC) e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas (Unila), atualmente é jornalista e editora na Revista 100fronteiras.


Deixe um comentário