Colégio Sesi Internacional - display portal

Errata da matéria

Checamos os valores que colocamos sobre o teste rápido na ponte para ingressar na Argentina e não estava correto. Atualizando: o valor do teste rápido é de 3.000 pesos para quem for pagar em pesos e 150 reais para quem pagar em real.

Nesta segunda-feira, dia 27 de setembro, por volta de 12h30, as primeiras pessoas ingressavam na Argentina, depois de 1 ano e 7 meses com a fronteira terrestre fechada.

A reabertura da fronteira argentina é um teste-piloto, e inicialmente está liberada a entrada de residentes do fronteiriços ou estrangeiro que resida na fronteira (entram como turista).

Barreiras sanitárias foram instaladas na Aduana, e brasileiros precisam apresentar o teste PCR negativo e o esquema de vacinação completa para entrar no país.

Tire as principais dúvidas na matéria acima.

De acordo com Héctor Gustavo Careaga, coordenador de centros de fronteras Mesopotamia Norte, o teste negativo de covid-19 precisa ser o PCR, e não o teste rápido. Porém, nas barreiras sanitárias argentinas, estão realizando o teste rápido de covid-19 para quem não apresentar o PCR.

Então quem for para a Argentina e não apresentar o teste PCR negativo, lá pode fazer, e demora em média de 30min para sair o resultado, o valor é de 2.000 pesos argentinos, que com a cotação de hoje (28 de setembro de 2021) equivale a R$ 50,00.

Pesos argentinos para reais
Conversor de pesos para reais com a cotação de hoje, dia 28 de setembro de 2021.

Enquanto que aqui no Brasil, o teste PCR que está sendo pedido aos brasileiros, custa em média de R$ 170,00. Caso o seu teste rápido aponte positivo para covid-19, deverá permanecer isolado nas instalações previstas pelo governo argentino por 10 dias. Lembrando que o exame feito é válido para a entrada no país por 72 horas.

Entrada de argentinos no Brasil

A entrada de estrangeiros no Brasil durante a pandemia está regulada por uma portaria, que autoriza o tráfego de residentes fronteiriços em cidades-gêmeas, com a apresentação de documento de residente fronteiriço.

Essa situação é permitida desde que seja garantida a reciprocidade no tratamento ao brasileiro pelo país vizinho, que é o que acontece entre Foz do Iguaçu e Cidade do Leste.

Aqui no Brasil, não é necessário apresentar o esquema vacinal para a entrada no país, muito menos o teste de covid-19 negativo.

Hector também fez um agradecimento especial, para todos os “colaboradores que deixaram tudo pronto para a reabertura piloto que aconteceu neste dia 27, às equipes de migração, da aduana, da saúde pública, de transporte, e manutenção parabéns ao grande esforço, e fizeram o possível para tudo ocorrer bem.”

Ministro do Interior - Wado de Pedro  e Héctor Gustavo Careaga, coordinador de centros de fronteras Mesopotamia Norte
Ministro do Interior – Wado de Pedro e Héctor Gustavo Careaga, coordinador de centros de fronteras Mesopotamia Norte.

Comentários

Deixe a sua opinião