PTI inaugura Centro de Tecnologia em Transmídias e moderniza estrutura de comunicação

162

Com o novo centro, PTI pretende ampliar a comunicação com a população.

Fotos, iluminação, sons, vídeos e muita criatividade. Com esses elementos, o Parque Tecnológico Itaipu (PTI) inaugurou, na sexta-feira (30), o Centro de Tecnologia em Transmídias. O espaço será dedicado à criação de uma cadeia produtiva no desenvolvimento de mídias e serviços audiovisuais voltados à comunicação, ao entretenimento turístico, à educação, às artes e à cultura.

A ideia é que a estrutura do Centro seja disponibilizada para a comunidade, incluindo pesquisadores, estudantes, profissionais que atuam nas áreas de comunicação e audiovisual e demais interessados em desenvolver atividades multidisciplinares, projetos, estudos ou novas metodologias de utilização das diferentes mídias do local.

A solenidade fez parte das ações em comemoração aos 15 anos de existência do PTI e deve ampliar as formas de comunicar à população sobre as atividades que acontecem no Parque e na Itaipu Binacional.

Para Jorge Augusto Callado, diretor superintendente do PTI, trata-se de “um avanço tecnológico de primeira linha que permitirá a elaboração de conteúdos de melhor qualidade e, consequentemente, democratização das informações”.

O Centro de Tecnologia em Transmídias conta com estúdio fotográfico, sala de aula, estúdio de áudio e um laboratório equipado com softwares e hardwares de ponta, que permitem o desenvolvimento de pesquisas, ensaios e produções de conteúdos.

Além disso, serão oferecidas oficinas de formação para jovens e adolescentes, visando à formação profissional e criação de mão de obra qualificada para o setor e a geração de emprego e renda. “Queremos despertar os talentos da região. As pessoas entendendo o que fazemos aqui podem vir fazer cursos, frequentar as nossas universidades e colocar suas expertises em prol do fortalecimento regional”, destacou o diretor.

Nas ondas do rádio

Outra ação estratégica está relacionada à produção de conteúdos em áudio visando alcançar a população do Paraná por meio das emissoras de rádio comerciais e comunitárias, especialmente no Oeste do Estado. O rádio ainda possui um papel de relevância no acesso às informações por parte da população que compõe esta região, graças às características sociais e econômicas que são altamente baseadas no setor agroindustrial e nas atividades do campo.

Atualmente, a plataforma Web Rádio Água produz e disponibiliza gratuitamente matérias radiojornalísticas sobre as temáticas água, energia e sustentabilidade no formato online (www.webradioagua.pti.org.br) e mantém parcerias de veiculação com a Associação das Rádios Comunitárias do Extremo Oeste do Paraná (Arceop) – entidade com 40 rádios associadas e alcance de mais de 840 mil moradores – e a Associação das Emissoras de Radiodifusão do Paraná (Aerp), que retransmite os materiais para uso de suas 374 afiliadas que, juntas, abarcam cerca de 10 milhões de pessoas em todo Paraná e parte de Santa Catarina.

“Queremos potencializar a Web Rádio Água e a sua rede de emissoras para nos comunicar com a população sobre as inciativas de sustentabilidade desenvolvidas no território”, pontuou Jorge Callado.

Transmídias

Transmídias é a técnica de comunicar, divulgar, apresentar ou compartilhar informações, utilizando diferentes tipos de mídias e plataformas que se interligam, de modo que uma complemente a outra. Pode ser considerada ainda uma forma de arte que utiliza elementos como iluminação, sonorização, projeção mapeada, animação digital e outras tecnologias de forma convergente, resultando em produções e todo tipo de conteúdo audiovisual, destinados ao público em geral.

Foto: Kiko Sierich/PTI.




Deixe um comentário