Projeto social contempla crianças do bairro Vila das Batalhas neste Natal

248

Em pouco mais de dois anos, iniciativa solidária já confeccionou e doou mais de mil bonecos

Finalizada a ação que beneficiou mais de 500 alunos da Escola Melvin Jones, mantida pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), em Foz do Iguaçu, os trabalhos do projeto social “Uma Boneca por um Sorriso” seguiram em ritmo acelerado. Tudo para finalizar a produção de cem bonecos artesanais, que ficaram prontos na última quarta-feira (07) e serão entregues às crianças do bairro Vila das Batalhas neste Natal.

Naquela região, reside Francisca Lopes de Lima, a dona Chica, que, há vinte anos, arrecada doces e brinquedos para os pequeninos em datas como a Páscoa, o Dia das Crianças e, claro, o Natal. Prestes a realizar a última ação de 2018, os 35 bonequeiros da iniciativa solidária comemoram o sucesso.

“O ano foi perfeito. Tudo correu de acordo com o cronograma, tivemos a oportunidade de atender uma instituição e agora um projeto fantástico, além de poder trabalhar com uma equipe ímpar que, para mim, é a melhor companhia que alguém pode ter,” avalia a idealizadora do projeto, Noeli Alice Royer Locks, que é artesã e professora de Espanhol.

Para realizar a entrega de bonecos na sede e na subsede da APAE – o maior desafio do grupo até o momento – os trabalhos começaram em janeiro e se estenderam até meados de setembro. Segundo Noeli, a alegria no olhar de quem foi presenteado compensou o esforço de nove meses ininterruptos. “Foi muito gratificante receber o carinho deles, que ficaram muito felizes por esse pequeno gesto de amor que fizemos,” expressa.

Até hoje, mais de mil pessoas foram contempladas pelo “Uma Boneca por um Sorriso”, cuja história começa em julho de 2016, numa sala disponibilizada pelo Centro da Juventude (CEJU) Jardim Naipi. Todos os materiais utilizados provêm de doações de empresários e da comunidade. São recebidos pelo projeto itens como tecido de algodão cru, tecido de malha estampada, fibra siliconada, linhas de costura e tesouras para tecidos.

E os primeiros beneficiados do projeto foram crianças internadas no Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) e no Hospital Municipal Padre Germano Lauck. Foram também confeccionados bonecos para a ala da oncopediatria da União Oeste Paranaense de Estudos e Combate ao Câncer (UOPECCAN), em Cascavel, que foi atendida duas vezes. Para preservar a saúde dos pacientes, as entregas foram realizadas pela Cia do Riso, uma organização não governamental (ONG) que leva alegria em ambientes de internação.

Vale ressaltar que os bonecos foram produzidos a partir de materiais sem risco para saúde e para a segurança das crianças, como botões e missangas. Foram, então, utilizados tecidos, aviamentos, lãs e similares de fácil higienização ou possibilidade de esterilização. Pensando-se também em reduzir os impactos ambientais, foi dado preferência a materiais que seriam descartados em atividades de costura, principalmente retalhos. Consequentemente, reduziu-se a produção de resíduos sólidos.

Se no início a intenção era amenizar o sofrimento de pequenos internados através dos “companheirinhos de quarto”, hoje, esta corrente do bem ampliou sua atuação. “Mudanças foram acontecendo ao longo da caminhada, e passamos a atender uma variedade de instituições,” relembra Noeli. Entre os demais contemplados pelo “Uma Boneca por um Sorriso” estão o Abrigo São Vicente de Paulo (em Cascavel), a Associação de Amparo ao Idoso de Foz do Iguaçu Antônio Ayres de Aguirra (o Lar dos Velhinhos), a Associação Cristã de Deficientes Físicos (ACDD) e o Centro de Nutrição Infantil de Foz do Iguaçu (CENNI/FI).

Mesmo quem não sabe costurar, mas quer aprender, também pode somar forças nesta iniciativa. Os bonequeiros se reúnem toda quarta-feira nos seguintes horários: das 8h30 às 11h, das 14h às 17h e das 19h às 21h, no CEJU. Informações sobre o “Uma Boneca por um Sorriso” podem ser obtidas pelo telefone (45) 99969-3729 ou pela página no Facebook.

 

Texto: Derliz Moreno/CEMFI

Fotografia: CEMFI




Deixe um comentário