Processo seletivo de Itaipu oferece oportunidades para pessoas com deficiências

410

A maioria dos cargos para os quais PcDs podem se inscrever são de nível universitário, mas há também para o ensino médio.

Dentre os 23 cargos do processo seletivo para a Itaipu Binacional, 14 permitem a inscrição de pessoas com algum tipo de deficiência (PcDs). A empresa está preparada para dar as boas-vindas aos novatos em diversas áreas, e estimula a participação de pessoas com diferentes tipos de necessidades – física, auditiva, visual, intelectual ou deficiência múltipla. A maioria dos cargos para os quais os PcDs podem se inscrever são de nível universitário, mas há também para o ensino médio.

As inscrições para o certame estão abertas até às 17h do dia 2 de janeiro de 2019. O candidato ou candidata deve se inscrever por meio do formulário no site do Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (NC-UFPR).

Os cargos com vagas para PcDs são para profissionais formados em Direito (salário inicial de R$ 7.090,22); Ciências Contábeis; Secretariado Executivo; Biblioteconomia; Gestão da Informação; Medicina Veterinária; Zootecnia; Farmácia e Bioquímica ou Biomedicina; Pedagogia; Psicologia; Ciências Biológicas, Biologia, História Natural ou Ciências com habilitação em Biologia; Geografia; e Comunicação Social – Habilitação em Jornalismo (fotógrafo) (todas as vagas com salário inicial de R$ 6.111,93), além de vaga de nível médio para Almoxarife (salário inicial de R$ 3.190,33).

Como benefícios, a Itaipu oferece plano de saúde, extensivo aos dependentes nos termos da regulamentação interna; seguro de vida em grupo; previdência complementar com manutenção do plano de saúde na aposentadoria; auxílio alimentação no valor de R$ 1.169,00; política educacional para empregado e seus dependentes; creche para filhos de empregados e empregadas; auxílio funeral; e, de acordo com o Acordo Coletivo de Trabalho, anuênio de 1% sobre salário base, adicional Regional Foz de 13% sobre salário base e participação nos resultados.

Experiência

Foi para uma vaga de ensino médio que Angelita Ramos Álvares Sousa, cadeirante, se inscreveu quando participou do processo seletivo da Itaipu em 2009. Segunda colocada entre os PcDs, ela foi chamada no ano seguinte para trabalhar na Divisão de Almoxarifados. “Mesmo com alguma deficiência, somos capazes de fazer tudo que é necessário para desempenhar um bom trabalho”, garante ela.

Apesar da igualdade de condições e da total capacidade de assumir os cargos, ainda há poucos PcDs aprovados em processos seletivos e concursos públicos. “Pesquisas afirmam que esses candidatos nem sempre se consideram preparados, e desistem de participar por questões de autoestima”, comenta Antonio Fernando Machado, da Divisão de Seleção e Acompanhamento de RH da Itaipu.

Angelita, que também foi aprovada no concurso público para tradutora juramentada de Espanhol, concorda que o estigma existe, mas que é preciso combatê-lo. “Não somos ‘coitadinhos’, nem dependentes. A vontade de se aperfeiçoar, de buscar conhecimento e uma carreira que nos agrade só depende de nós. É preciso lutar e buscar novos horizontes, e nunca desistir”. Perseverança

A secretária executiva Cristiana Gianluppi da Silva é exemplo de que desistir é para os fracos – coisa que ela definitivamente não é. Após tentar três processos seletivos da Itaipu, Cris, como é conhecida pelos colegas da Superintendência de Segurança, finalmente acabou sendo chamada para ocupar uma vaga na empresa onde o pai e a mãe dela também trabalharam.

“A gente tem que se arriscar e não ter medo do fracasso”, diz ela, que sofre de atrofia muscular espinhal progressiva, uma doença hereditária que enfraquece o corpo ao ponto de não permitir caminhar. Verdadeiro exemplo para os colegas, Cris está sempre sorrindo e alçando novos voos – inclusive literalmente, como quando embarcou em um paratrike e sobrevoou a Terra das Cataratas.

“Num concurso ou na vida, para conquistar seu espaço, é preciso se dedicar. As chances estão aí, e quem se prepara bem alcança o sucesso”, resume ela.

Processo Seletivo

A Itaipu recomenda a todos leitura atenta do edital antes da inscrição, assim como dos procedimentos para preenchimento do formulário. O edital do processo seletivo 1.009 está disponível no endereço: http://portal.nc.ufpr.br/PortalNC/Concurso?concurso=ITAIPU2018.

O pagamento da taxa de inscrição poderá ser feito até o dia 2 de janeiro de 2019, por meio do boleto bancário gerado no ato da inscrição. O valor é de R$ 67 (nível médio) ou R$ 100 (nível superior). O edital prevê a isenção do pagamento da taxa de inscrição para casos específicos.

Deficientes

O candidato que se declarar deficiente participará do Processo Seletivo em igualdade de condições com os demais candidatos, no que diz respeito ao conteúdo das provas, à avaliação das provas e aos critérios de aprovação, ao dia, horário e local de aplicação das provas e à nota mínima exigida.

Para cada cargo que possui reserva de vagas, a primeira e segunda contratação serão dos candidatos classificados na lista de Ampla Concorrência. A terceira contratação será da lista de Pessoas com Deficiência. A quarta contratação será da lista de Ampla Concorrência, ficando a quinta contratação para o candidato classificado na lista de Pessoas Negras, e assim sucessivamente.

Os candidatos que se inscreverem para as vagas reservadas a pessoas com deficiência concorrerão concomitantemente às vagas reservadas e às vagas destinadas à ampla concorrência.

Serão reservadas vagas às pessoas com deficiência para os cargos oferecidos no edital, desde que a deficiência de que são portadoras seja compatível com as atribuições do cargo em provimento. O candidato, antes de se inscrever, deverá verificar se as atribuições do cargo, especificada no quadro de vagas, são compatíveis com a deficiência de que é portador.

Para mais informações, entrar em contato com processoseletivo@itaipu.gov.br.

Foto: Alexandre Marchetti / Itaipu Binacional

 




Deixe um comentário