O Sindhotéis reivindica a reabertura imediata dos meios de hospedagem de Foz do Iguaçu em conjunto com a implantação de todos os protocolos de proteção sanitária exigidas pelas autoridades sanitárias. Para isso, a hotelaria do Destino Iguaçu está investindo forte em qualificação e insumos para proteger hóspedes, colaboradores e parceiros. Contudo a reabertura, reiteramos, precisa ser imediata, tanto para hotelaria quanto para espaços de eventos e atrativos turísticos, afinal o Destino Iguaçu possui um dos maiores parques hoteleiros do Brasil. Temos mais de 30 mil leitos, ofertados por cerca de 180 empresas, entre hotéis, pousadas, albergues e hostels. Uma vez adotadas as medidas sanitárias exigidas pelos órgãos competentes, os empresários reivindicam liberdade para reabertura imediata, podendo ocorrer conforme o planejamento de cada empresa. Afinal, somos os principais interessados em garantir a vida de todos e sustentabilidade econômica do setor. Sabemos que a segurança de todos é sinônimo de uma imagem positiva no turismo, o que é fundamental para o retorno dos visitantes. Além disso, é urgente concluirmos a construção do plano de retomada do turismo, com atenção mais do que especial à promoção e à divulgação do Destino Iguaçu. Somente assim podemos pensar em recuperar uma parte do movimento. Isso a médio e longo prazo. Ainda temos muito trabalho conjunto para amenizar os efeitos da crise econômica, mas com rapidez na tomada de decisões vamos superar os desafios impostos ao Destino Iguaçu. * Neuso Rafagnin é presidente do Sindhotéis.   
Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva de seus autores, não representando a opinião do veículo.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião