Perda de memória pode estar associada a problemas neurológicos

Uma boa memória é essencial para o desempenho, na vida pessoal e profissional, refletindo diretamente na qualidade de vida das pessoas. Mas, diversas vezes nosso cérebro parece travar e nos faz esquecer de coisas simples, como o horário de uma reunião ou o nome de alguém ou alguma coisa.

A neurocirurgiã, Danielle de Lara, que atua no Hospital Santa Isabel (Blumenau/SC), explica que os lapsos de memória podem ocorrer por sobrecarga de atividades, algo normal nos dias de hoje. “Esquecer coisas simples, algumas vezes, é natural, pois pensamos em muitas coisas ao mesmo tempo. Porém, quando isso se torna comum e os esquecimentos mais frequentes, é preciso procurar um médico, pois pode estar relacionado a algum problema neurológico”, explica.

A maioria das causas de perda de memória em jovens e adultos está associada à sobrecarga mental, estresse, alterações no sono e uso excessivo de alguns medicamentos. Já nos idosos, a manifestação de perda de memória pode estar associada aos problemas neurológicos, como o Alzheimer. “As dificuldades de memória podem ser evitadas ou, ao menos postergadas, considerando que um declínio normal da memória é esperado com o passar dos anos. Mas, o estilo de vida saudável, em especial a prática de atividades físicas e os bons hábitos alimentares, estão diretamente relacionados à manutenção de um cérebro saudável”, comenta.

A neurocirurigã descreve algumas dicas simples de como prevenir o esquecimento e melhorar a memorização no dia a dia, confira:

Atividades físicas: as atividades físicas estimulam o cérebro e atrasam a perda de memória. Algumas atividades leves, como a caminhada, preservam a memória por mais tempo. “As atividades físicas auxiliam no retardo do encolhimento do cérebro, que acontece com o avanço da idade, por isto, exercitar-se é fundamental”, comenta Danielle.

Alimentação saudável: dietas ricas em frutas, vegetais e fibras, auxiliam na memória, além de diminuir o risco de demência. “Há alguns alimentos que são indicados para auxiliar na memória como espinafre, brocólis, abacate, peixe, entre outros. Estes alimentos auxiliam na massa cinzenta do cerébro, ocasinando maior atenção e consequentemente, maior memorização”, explica a especialista.

Relaxamento: muitas vezes não sobra tempo para dar uma pausa e relaxar, mas, os exercíciosde concentração e relaxamento auxiliam na diminuição do estresse e automaticamente, na ansiedade, que algumas vezes acarretam na perda de memória.

“Mesmo seguindo todas as dicas, se os distúrbios de memória persistirem, o correto é procurar por atendimento médico especializado e descartar problemas neurológicos mais graves”, aconselha a neurocirurgiã Danielle de Lara.

 

Sobre Danielle de Lara
dica Neurocirurgiã em atividade na cidade de Blumenau (SC). Atua principalmente na área de cirurgia endoscópica endonasal e cirurgia de hipófise. Dois anos de Research Fellowship no departamento de “Minimally Invasive Skull Base Surgery” em “The Ohio State University Medical Center”, Ohio, EUA. Graduada em Medicina pela Universidade Regional de Blumenau. Possui formação em Neurocirurgia pelo serviço de Cirurgia Neurológica do Hospital Santa Isabel.

Newsletter

Ama a tríplice fronteira tanto quanto nós? Assine a newsletter 100fronteiras e receba conteúdo exclusivo. Seu apoio aprimora nosso trabalho para que possamos ajudar a aprofundar sua conexão com Ciudad del Este, Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú enquanto investimos no futuro do jornalismo local.

Participe da comunidade 100fronteiras

Apoiando o jornalismo local, você valoriza a sua cidade, seu estado e a integração dos três países. Nossa equipe está diariamente trazendo notícias da fronteira, apresentando novos lugares, histórias. Assinando você receberá conteúdos e promoções exclusivas.

Entre em nosso grupo do Whatsapp. Apoie a mídia local!

Nos encontramos lá, até mais!



Deixe a sua opinião