Paulo Guedes e Ratinho Jr.
Foto: Agência estadual de Notícias

O estado do paraná também vem sendo afetado pela crise econômica ocasionada pela pandemia de coronavírus. Em reunião na noite de quarta-feira (15) o governador do estado, Ratinho Jr., explicou sobre a urgência na liberação do empréstimo por parte do governo federal.

Em fase final de tramitação na Secretaria do Tesouro Nacional (STN), a operação depende apenas de uma garantia por parte da União para ser finalizada. O empréstimo foi realizado junto ao Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal e contou com aprovação da Assembleia Legislativa do Estado.

O governador destaca que a necessidade desse empréstimo também se dá pelos cortes feitos nas secretarias que resultou em uma profunda reforma administrativa e que necessitam desse dinheiro para melhorar a infraestrutura do estado.

De acordo com Ratinho Jr. cerca de R$ 600 milhões será aplicada diretamente na modernização da malha rodoviária paranaense, com o intuito de transformar o estado no hub logístico da América do Sul.

O restante será investido no Programa Litoral (R$ 600 milhões), Segurança Pública (R$ 300 milhões) e também em ações da Agricultura (R$ 100 milhões), como a modernização de estradas rurais.

O Ministro da Economia Paulo Guedes ressaltou que o Conselho Monetário Nacional (CMN) irá fazer uma revisão nos limites de concessão de crédito até a primeira quinzena de agosto e que no que depender do Ministério da Economia o estado paranaense vai poder dar seguimento a todos projetos.

A força do agronegócio no Paraná

Ratinho Jr. também solicitou a Paulo Guedes maiores recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) para ampliar as linhas de crédito para o agronegócio estadual, que corresponde a cerca de 35% do PIB do estado.

Atualmente, de acordo com a matéria publicada pelo Agência Estadual de Notícias, o BRDE tem em caixa R$ 460 milhões para fomentar o desenvolvimento do agronegócio do Paraná. O valor integra o Plano Safra 2020/2021, editado pelo Governo Federal, e é 6,1% superior ao volume para crédito disponível na safra anterior no Estado. O governador ressaltou que o montante disponível para a próxima safra representa 46% do que foi financiado pela agência paranaense do BRDE nas últimas três safras, estimado em cerca de R$ 1 bilhão.

Obras de infraestrutura em Foz do Iguaçu

Vale destacar que em Foz atualmente está sendo construída a Segunda Ponte, entre Brasil e Paraguai, que está sendo paga com recursos de Itaipu, mas gerenciada pelo Governo do Estado. Essa obra, juntamente com a perimetral leste é de extrema importância para o desenvolvimento logístico e de infraestrutura do Paraná.

Segunda Ponte
Obras da Segunda Ponte em Foz do Iguaçu. (Foto: José Fernando Ogura-AEN)

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião