A iniciativa foi feita neste fim de semana, no Paraguai foi comemorado o Dia de sua Independência e o Dia das Mães. De acordo com o site ultimahora, a festa da Independência significou a ressurreição para muitos bares, que aumentaram entre 50% e 100% a mais do que nos outros dias. Os restaurantes registraram 70% das mesas ocupadas.

Os bares de Assunção puderam levar as suas mesas e cadeiras para a rua, aproveitando o tempo ensolarado que estava neste fim de semana e serviram seus clientes ao ar livre. Essa foi uma iniciativa do Município da Capital, que ajudou muitos estabelecimentos a recuperar os seus clientes e conseguir uma movimentação entre 50, 60 e até 100% a mais do que em dias normais.

O presidente da Associação de Bares (Asobares), Jorge Martínez, resumiu o fim de semana com uma palavra: “Sucesso”.

“Foi um sucesso para todos, todos os bares participantes ficaram lotados, as pessoas gostaram, a maioria de nós se comportou de acordo com o nosso compromisso. Foi uma linda festa neste final de semana ”.

disse a dona do Charles The Bar.

A empresária também afirma em relação ao aumento da faturação, uma “conquista” em relação a esse período de pandemia.

Roger Careaga e Sebastián Peña, dirigentes da Associação a Vida Noturna do Centro Histórico de Assunção (Amcha), concordaram que se saíram muito bem, pois quase todos os bares associados levaram suas mesas para a rua. 

“Foi um fim de semana especial para os feriados nacionais e isso fez com que as pessoas se aglomerassem nas ruas e pudéssemos triplicar nossa capacidade de mesa”.

disse Peña, dona do La Vermutería.

Foram autorizados pela Prefeitura de Assunção 32 locais para sair às ruas, a maioria eram bares, apenas seis correspondiam a restaurantes e, por isso, foi necessário marcar a diferença entre o funcionamento dos dois setores.

“Tivemos um bom fim de semana, embora não muito bom. Atendemos nossas expectativas no sábado, para o Dia das Mães; Sexta-feira foi normal e domingo também normal. Estamos longe de ser grandes e super felizes. Nota-se que ainda existe um certo receio de sair e é importante destacar que o faturamento médio caiu muito, em 2019 era gasto entre G. 180.000 a 200.000 por pessoa, desta vez não ultrapassou G. 150.000, ou seja, as pessoas gastaram menos”.

disse Oliver Gayet, presidente da Associação Paraguaia de Restaurantes (Arpy).

Informações site Ultimahora.

Comentários

1 Comentário

Deixe a sua opinião