Nesta terça-feira (16 de agosto) é comemorado o Día del Niño – Dia das Crianças no Paraguai em memória das crianças mártires de Acosta Ñu, durante a Guerra da Tríplice Aliança (1865-1870), que defenderam o país em uma disputa injusta e sem coração.

Ao contrário do Dia das Crianças no Brasil (12 de outubro) onde celebramos o amor e a inocência dos pequenos, no Paraguai a história é diferente.

Ainda que muitos de seus dados tenham sido posteriormente questionados, hoje é amplamente reconhecido como o conflito mais sangrento da história da América Latina, no Brasil, o episódio ficou conhecido como a Batalha de Campo Grande.

Entre 1865 e 1870, o Paraguai enfrentou os Exércitos do Brasil, da Argentina e do Uruguai.

A Batalha de Acosta Ñu foi travada em 16 de agosto de 1869, foi protagonizada do lado paraguaio por crianças e adolescentes, muitas das crianças tinham entre 10 e 12 anos, mas segundo relatos históricos, algumas eram bem menores, talvez com 6 ou 7 anos de idade. Seu impacto foi tão forte que a data acabou virando o Dia da Criança no Paraguai.

Bandeira Paraguaia
Foto reproduzida da Internet.

Neste dia as crianças de Acosta Ñu são lembradas como exemplo de heroísmo para o país.

Comentários

Deixe a sua opinião