Muito se fala da importância do uso diário de protetor solar no rosto (pele), mas a verdade é que a maioria das pessoas ainda só se lembra de usá-lo quando vai para a praia ou piscina.

Por isso, nesta época do ano, a busca pelo produto é maior.

E com isso surgem as dúvidas quanto a qual protetor usar. Nesse caso, é importante lembrar que todos os foto tipos, do mais claro ao mais negro, sofrem várias agressões quando estão desprotegidos.

E uma dessas agressões é a radiação UV.

Por isso é preciso ficar atento aos três tipos de radiação ultravioleta.

  • UVA – penetra profundamente na pele, não costuma ter sua intensidade alterada conforme a época do ano ou altitude da região. É a principal responsável pelo envelhecimento precoce.
  • UVB – muda de intensidade conforme a estação e altitude, ganhando força no verão, em especial entre as 10h e 15h. Está diretamente relacionada às queimaduras solares e ao desenvolvimento de câncer de pele.
  • UVC – é absorvida pela camada de ozônio e não chega a atingir a nossa pele.

A principal forma de proteger a pele é com o uso do protetor solar.

Por isso são recomendados filtros de amplo espectro de no mínimo FPS 30, com proteção contra os raios UVA e UVB e que sejam livres de paba (ácido paraminobenzoico), uma substância que pode provocar alergia em peles sensíveis.

É importante lembrar que a aplicação deve ser feita no mínimo 30 minutos antes da exposição ao sol, sendo replicada a cada duas horas ou menos.

Para saber qual o fator de proteção ideal para a sua pele, procure um especialista.

Cuide-se, pois a prevenção é o primeiro passo para evitar doenças graves, como o câncer de pele.

Biomédica Esteta | ᴄʀʙᴍ 0892 | Membro da SBBME

Diálogos 100fronteiras

1 Comentário

Deixe a sua opinião