banner-foz-itaipu-foz

Não é raro encontrar tutores consternados e que convivem com seus animais vendo-os sofrer, tendo de mantê-los sob efeito de medicamentos de uso contínuo por apresentarem doenças crônicas.

Muitas doenças de origem genética são identificadas em fases mais tardias, quando os animais se tornam adultos e o apego entre ambos, tutor e animal, está estabelecido.

O comércio de animais de companhia pela rede de computadores cresce exponencialmente. Raças que antes eram raras hoje podem ser compradas facilmente.

Infelizmente, mesmo sendo esse comércio legal, muitos criadores sem ética colocam em reprodução animais com sérios problemas de saúde, cruzando animais de mesma genética (pais com filhos) e gerando filhotes que carregam uma carga genética doente, que cedo ou tarde causará problemas de saúde.

A seleção de matrizes e reprodutores com boa saúde genética é a premissa básica em qualquer criação de animais de forma que todo criador responsável deveria priorizar essa máxima.

Então, como saber se o animal que estou escolhendo poderá carregar algum problema genético?

Primeiramente deveríamos conhecer as doenças mais comuns à raça que escolhemos. Se for um animal sem raça definida, pelo menos saber se os seus pais têm doenças genéticas identificadas.

Conhecer o criador e o seu histórico de responsabilidade com a seleção dos animais em reprodução é essencial.

Se eventualmente for comprar animais pela internet, é importante certificar-se de que as informações passadas pelo criador são críveis.

Ao receber o filhote, leve-o imediatamente para uma consulta veterinária para certificar-se da saúde dele.

Muitos problemas podem ser identificados imediatamente por um veterinário.

Paulo Henrique da Silva

Graduado em Medicina Veterinária pela Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991). Mestre em Ciência Animal pela Universidade do Oeste Paulista (2013), Especialista em Clínica Médica e Cirúrgica em Cães e Gatos pela Universidade Federal do Paraná – Campus Palotina(2008) e em Marketing e Propaganda pela Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Cascavel (1999). Professor Celetista no Centro Universitário Dinâmica das Cataratas nas disciplinas de Patologia Clínica Veterinária e Anestesiologia Veterinária (2012-2016). Pós-graduando em Gestão Empresarial pela FGV. Atualmente trabalha como Clínico e Cirurgião Geral na PetBrazil Clínica Veterinária em Foz do Iguaçu-PR. Desenvolve atividades de Responsabilidade Técnica e manejo de cães de detecção em vários estados do Brasil. Tem experiência na rotina de atendimento de cães e gatos há 28 anos ininterruptos.

Diálogos 100fronteiras

Deixe a sua opinião