Olá, leitor! Como você está?

Imagino que tenha pensado muito sobre saúde nos últimos dias; afinal, no atual momento, estamos questionando mais sobre o assunto e pensando em como podemos nos prevenir, garantindo para nosso futuro, mais saúde e qualidade de vida, não é mesmo?

Além disso, o assunto envolverá também outro tema pouco abordado, o mundo dos chás.

Para falar sobre esses assuntos nossa convidada no texto de hoje é a Larissa Fraida.

Larissa tem 31 anos, é formada em Publicidade e pós graduada em Marketing Digital. Fundou em 2017 a marca Dr. Bao Kombucha e é sommelière de chá e embaixadora do El Club Del Té em Foz do Iguaçu, realizando Workshops que ensinam sobre chás.

Conheci a Larissa através do Instagram de maneira informal, com isso acompanhei seu crescimento desde o início da criação da marca Dr. Bao, através das redes. Tenho imenso apreço por todo trabalho que ela desenvolve, além da sede de conhecimento que ela sempre demonstra buscar.

No ano passado, tive a oportunidade de fazer parte de uma “cerimônia do chá”, onde a Larissa harmonizou chás e doces, explicando sobre algumas características dos tipos apresentados como as formas de fazê-los corretamente e como são colhidos. Tudo isso para o trabalho final do seu curso como sommelière, no El Club Del Té. Foi uma experiência única que toda pessoa deveria ter a oportunidade de apreciar e conhecer.

Larissa Fraida

Larissa é uma empreendedora nata e com a ajuda de seu marido, Rafael, mantém a Dr. Bao Kombucha.

Conheça a história de como a Larissa entrou para esse mundo e como iniciou o projeto da fábrica de Kombucha:

Como começou a sua história com os chás?

Sempre gostei muito de chá, desde os 12 anos. Eu gostava de tomar chá e fazia do jeito completamente errado, esquentava a água no microondas, colocava o saquinho e deixava ali; mas aos poucos fui aprendendo.
Depois que iniciei a empresa Dr. Bao Kombucha, eu queria ter uma especialização dentro do chá, queria entender sobre ele e como eu poderia extrair o melhor desta bebida. Foi no final de 2018 que eu descobri o curso do El Club del Té e me formei em novembro de 2019 como sommelière de chá, com certificado internacional. São poucas escolas no mundo que tem certificado e podem tornar uma pessoa sommelier de chá.

A vontade de criar o Dr. Bao Kombucha surgiu como?

Quando comecei a fazer em casa, o Rafael, meu marido, gostou muito. A gente não toma refrigerante e sempre toma muito chá. Quando eu conheci a Kombucha e vi que era um chá fermentado, eu me apaixonei por saber da fermentação e saber que faz bem para a saúde, sem envolver nada de origem animal.
Fiz em casa e depois de um tempo apresentei para algumas pessoas, meu pai e todos gostaram. Todo mundo sempre perguntava “Você tem pronto? Me vende uma garrafa!” Aí pensei “O que estou esperando?” e comecei a vender.

A marca cresceu bastante desde que você começou. Como foi a aceitação do público, já que não é uma bebida muito conhecida?

Quando começamos a fazer, ninguém conhecia. Existiam no Brasil umas 10 marcas, no máximo. Eu até comecei a fazer porque eu queria comprar e não encontrava em lugar nenhum. Quando resolvemos que íamos fazer, era algo que precisava apresentar, pesquisar sobre isso, traduzir muitos textos de inglês e chinês, porque no Brasil não era algo conhecido, não tem muito estudo brasileiro sobre a Kombucha. Sobre a aceitação, muita gente provou nossa Kombucha por curiosidade, mas hoje em dia o que a gente mais tem de cliente são médicos, pessoas ligadas a área da saúde, nutricionistas. Sendo que 80% do nosso plano mensal são médicos e também mais mulheres de 30 a 45 anos. As mulheres são clientes frequentes.

Como é feito o Kombucha e quais o benefícios dele?

Há várias maneiras de se fazer Kombucha. Nós seguimos a receita original que é feita com chá verde fermentado, adicionando açúcar, que é o combustível para a fermentação. As bactérias consomem o açúcar no chá e deixam a bebida rica em ácidos orgânicos e em enzimas. O Kombucha vira uma bebida probiótica e tem todos os benefícios do chá verde também. A fermentação dura em média 25 dias, que é o momento onde a bebida fica pronta para consumo.
Usamos apenas insumos orgânicos. É preciso conhecimento para escolher um produto de qualidade e saber como esse chá e todos os insumos chegarão até nós. Cada chá tem uma maneira correta de se fazer para conseguir extrair o melhor dele.
Os benefícios principais é que ajuda na digestão, absorve melhor os nutrientes dos alimentos que consumimos e ajuda a aumentar a imunidade, o que é muito importante nos tempos atuais.

Dr Bao Kombucha

Quantas empresas distribuem a sua marca hoje? São todas de Foz do Iguaçu?

São mais de 30 pontos de venda aqui no oeste do Paraná. Hoje, a empresa está dentro da legislação e com registro no MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). A Kombucha foi aprovada como bebida no Brasil apenas em setembro de 2019. Atualmente, temos uma nutricionista que é nossa responsável técnica e cada vez estamos aumentando mais a produção.

Hoje você é embaixadora do El Club Del Té e criadora da Chavena. Conte mais sobre ser embaixadora e qual o intuito da Chavena.

Chavena nasceu no Instagram para ter um espaço dedicado a falar mais sobre chá e divulgar workshops que faremos futuramente. O workshop se chama “A Arte do Chá” e falará sobre chás de origem e chás ortodoxos, que são colhidos e processados artesanalmente. Os chás de saquinhos, como vemos no mercado, são diferentes. Normalmente são feitos em processos industrializados e acabam perdendo a qualidade.
Os chás ortodoxos são colhidos a mão, com cuidado. Cada chá tem um jeito de se colher, como por exemplo, só o broto para chás brancos ou o broto e duas folhinhas. Cada tipo de colheita tem o nome específico e é feita por pessoas que fazem isso a vida inteira na China, que é o lugar mais antigo. Pela necessidade da Inglaterra ter mais chás, ela levou mudas de chás e levou para a Índia, para o Sri Lanka e para outros lugares que eram colônias inglesas, para deixar mais barato. Então, todos os locais que surgiram com o chá depois da China foram levados para suprir a necessidade dos europeus, desse produto, pois um dos maiores consumidores de chás, fora da Ásia, é a Inglaterra.

Com a deixa da Larissa sobre a colheita feita através de processos artesanais, comentei com ela sobre o que ocorreu comigo a algum tempo atrás.
No mês passado, fiz uma ciclotrilha em meio a natureza e descobri vários pés de Macela ao redor. Como fui despreparada, acabei pegando apenas um galho da planta, para fazer a infusão em casa. Eu e minha mãe temos problemas de gastrite e quase todos os dias sentimos aquele mal estar no estômago, causado por esse problema. Por isso, lá em casa, o que não falta é Macela para fazermos infusão. Essa é uma erva ótima para isso, além de combater a dor em minutos.
Chegando em casa, coloquei a erva para secar e fiz a infusão dias depois. A diferença de algo fresco e colhido naturalmente, sem passar por tantos processos, como acontece com a erva comprada em casa de produtos naturais, é completamente diferente. A infusão ficou muito mais potente e forte, o gosto também é outro e o efeito então, nem se fala.

Isso é o que acontece no Dr. Bao. Os produtos usados para a fabricação da Kombucha são escolhidos com todo esse cuidado, para ter exatamente esse diferencial e cuidado com o sabor do produto:

“No Dr. Bao a gente recebe o hibisco colhido e fresco de produtores orgânicos. Eu limpo e desidrato na fábrica, pois prefiro ter todo esse trabalho, do que comprar algo pronto. A qualidade dos ingredientes muda todo o sabor. Testamos fazer um Kombucha com hibisco antigo, o hibisco dessa produtora que desidratávamos na fábrica e o sabor é muito diferente. É um processo totalmente artesanal.”

Como a história sua com o Dr. Bao Kombucha e a Chavena mudaram sua vida?

O chá já mudou a minha vida completamente, principalmente o Dr. Bao Kombucha. Foi algo que eu me encontrei e nunca tinha me sentido dessa forma trabalhando nos lugares. Eu estava muito perdida, com muita tristeza e o chá foi uma rota de escape. Eu entrava na cozinha e era meu momento de criar, de desligar, de meditar. Eu precisava viver as coisas para me encontrar dessa forma e eu realmente me encontrei. Isso é o que eu quero fazer da minha vida. Não me vejo sem o Dr. Bao e eu acho isso muito legal e tenho muita vontade de mostrar para os outros.
O Kombucha tem vários benefícios e você sente o corpo funcionando, fica com vontade de ir ao banheiro de uma forma mais regular. O intestino regula com a Kombucha e terá muito mais benefícios a partir disso. É algo fitoterápico, é uma bebida gostosa que com o consumo regular você acaba sentindo seu corpo de uma maneira diferente
.

Ao longo da última resposta, me emociono junto com a Larissa, ao escutar ela falar sobre a felicidade que o Kombucha trouxe para a vida dela em um momento difícil.
Coisas feitas com amor e que contam uma história por trás, são as mais especiais. Ver ela fazendo o que ama, se especializando e trazendo informações sobre esse mundo de benefícios para outras pessoas, é algo lindo.

Eu espero que este tema tenha lhe acrescentado em algo. Afinal, é pouco conhecido e muitos tem curiosidade e querem entender.

Se você quer saber mais sobre chás, a Larissa está sempre atualizando o Instagram da @chavena.co e do @drbao.kombucha e você pode descobrir mais sobre o assunto por lá. Eu amo chás, mas confesso que não entendo muito sobre o assunto, assim como a Larissa, quando pequena, que fazia seu chazinho de saquinho e com a temperatura errada da água. Por isso, sempre fico de olho nas postagens e dicas que ela passa no perfil.

Para encerrar, fica aqui uma informação interessante que a Larissa me explicou durante a entrevista:

“Chá é uma infusão, mas nem todas as infusões são chás. Isso porque o termo “chá” só deve ser usado para as varietais da planta Camellia Sinensis, como o chá branco, verde, amarelo, preto, azul ou oolong e escuros (puerh).”

Eu sei, parece complicado, mas aos poucos a gente vai aprendendo.

Fique bem e até a próxima matéria!

p.s: Algumas informações que deixariam o texto mais informativo, rico e completo, tiveram que ser ocultadas, pois a Anvisa tem regras ao se falar publicamente sobre a Kombucha.

Revisão: Verônica Furtado

Turismóloga, formada pela União Dinâmica de Faculdades Cataratas. Trabalhou como produtora de conteúdo na área de marketing de destino, no segmento de turismo. Atualmente é responsável pela área de Marketing em setor de confecções e cama, mesa e banho, além de desenvolver projeto secundário de cerimonial em festas e eventos.

Participe da conversa

2 Comentários

    1. Que ótimo saber que mais uma pessoa é amante do chá, por aqui! Fico feliz que tenha gostado do tema e conhecido um pouco mais sobre o assunto.
      Obrigada pelo comentário!

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião