Você sabia que, apesar de tomar bastante cálcio para a osteoporose, recomendado por seu médico, você ainda corre o risco de sofrer com essa doença?

O motivo é uma deficiência de vitamina D (atualmente sendo reconhecida como um hormônio), uma vez que ela é a responsável por realizar a absorção do cálcio e fósforo no intestino para incorporá-los aos ossos.

A vitamina D também é responsável por impedir, por meio do rim, que se elimine demasiadamente cálcio. A vitamina D regula, junto com a vitamina K, o funcionamento do cálcio no metabolismo; previne o raquitismo nas crianças e a osteomalacia nos adultos; melhora a saúde e o desenvolvimento de ossos; e evita, junto com o cálcio e a vitamina K, a osteoporose nos idosos.

Se os níveis de vitamina D estiverem muito baixos (abaixo de um nível de 25 (OH) vitamina D3 de 40 ng/ml), a absorção do cálcio no intestino será impossível. Se houver uma deficiência de cálcio, para manter os níveis de cálcio estáveis no sangue, o organismo utilizará o dos ossos, provocando osteoporose – a qual afeta principalmente os idosos que não se expõem ao sol e têm uma má alimentação.

Apesar de 99% do cálcio total do organismo ser utilizado pelos ossos e os dentes, a percentagem restante também é absolutamente necessária para a transmissão dos impulsos nervosos no cérebro, para a coordenação dos músculos, para a transferência de hormônios epara a regulação do hormônio do crescimento e dos neurotransmissores, que têm um efeito calmante e despertam o otimismo e a alegria de viver.

A vitamina D também atua evitando a depressão, osteoporose, câncer da próstata, câncer da mama e até mesmo os efeitos do diabetes e da obesidade.

A vitamina D talvez seja o nutriente mais subestimado no mundo da nutrição. Isso provavelmente por ela ser “gratuita”: seu corpo a produz quando a luz solar atinge a sua pele.

As empresas farmacêuticas não lhe podem vender a luz solar, por isso não há promoção dos seus benefícios à saúde. A maioria das pessoas não sabe destes fatos verdadeiros sobre a vitamina D:

  • A vitamina D é produzida pela pele em resposta à exposição e radiação ultravioleta da luz solar natural;
  • Os saudáveis raios de luz solar natural que geram a vitamina D em sua pele não atravessam o vidro, por isso seu organismo não produz vitamina D quando você está no carro, escritório ou em sua casa;
  • É quase impossível conseguir quantidades adequadas de vitamina D a partir da dieta;
  • Existe um protocolo médico utilizado chamado Protocolo Australiano, que utiliza doses injetáveis de vitamina D semanalmente, para que em um prazo de três meses se possa atingir níveis de excelência e só depois se consiga manter esses níveis com suplementos via oral.

Pesquise, informe-se e exija do seu médico que mantenha os seus níveis de vitamina D sempre otimizados.

Medicina Integrativa e Estética Médica. Especialista em Implantes Hormonais Bioidenticos e Prática Ortomolecular.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião