Uma disfunção sexual é uma perturbação na capacidade de performar de maneira satisfatória a uma ou mais fases da resposta sexual humana – desejo, excitação, orgasmo e resolução – ou de ter prazer a um estímulo sexual. Ou seja, não basta fazer sexo com frequência se as relações não são satisfatórias.

Se a frequência está mais baixa do que se esperava, é preciso entender o motivo, certo?

Alterações psicológicas são as principais causas de queixas sexuais, principalmente entre pacientes mais jovens. O ritmo frenético a que estamos sujeitos associado ao estresse elevado e outras alterações como ansiedade e depressão podem desencadear alterações no mecanismo de ereção.

O problema pode ser físico ou psicológico, ou até, como geralmente acontece, as duas coisas juntas. Os homens podem sofrer de disfunção erétil (dificuldade em ter e manter a ereção do pênis), ejaculação precoce e vários outros tipos comuns de disfunção.

Para muitos indivíduos a masculinidade está associada a função sexual plena e satisfatória. O homem acredita, durante grande parte da sua vida, que pode manter o mito da “máquina masculina” e, muitas vezes, fugir de qualquer contato, para não lidar com a angústia do “fracasso”. Perceber isso é o primeiro passo para ressignificar.

Essa pode ser a diferença entre resolver o problema ou continuar levando uma vida sexual insatisfatória.Como serem livres para a vivência de sua sexualidade se estão presos ao sexo performático?

Principais disfunções

  1. Disfunção Erétil: incapacidade persistente de obter e manter uma ereção suficiente para uma função sexual satisfatória;
  2. Ejaculação rápida ou ejaculação precoce: dificuldade de controle da ejaculação;
  3. Ejaculação retardada: dificuldade de ejacular na relação sexual com penetração (coito);
  4. Baixa libido ou desejo sexual hipoativo: falta ou diminuição de apetite sexual ou impulso para o sexo;
  5. Hipersexualidade ou comportamento sexual compulsivo;

Saúde sexual é um direito seu. BUSQUE AJUDA!

Neiva Balestreri

Neiva Balestreri

Dra. Neiva Balestreri é psicóloga, terapeuta de casais e famílias e também trabalha com sexualidade humana com habilitação em terapia sexual. Neiva faz parte da SBRASH – Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana. Desenvolve seu trabalho na clínica Balestra, especializada na saúde integral dos pacientes.

Comentários

Deixe a sua opinião