O principal objetivo da cirurgia ortognática é a correção cirúrgica dos diversos tipos de deformidades existentes.

Entre as possíveis condições que possam indicar a necessidade de uma cirurgia ortognática estão:

  • maxilares mal posicionados (diferença entre o tamanho e a posição da maxila e da mandíbula);
  • dificuldade de mastigar ou de morder e triturar os alimentos;
  • sorriso gengival;
  • dificuldade de deglutição;
  • problemas de fala;
  • dor crônica nas articulações temporomandibulares-ATM (à frente do ouvido);
  • desgaste excessivo de dentes;
  • mordida aberta ou respiração bucal (espaço persistente entre os dentes superiores e inferiores mesmo quando a boca está fechada);
  • aparência facial sem harmonia;
  • trauma na face ou problemas congênitos;
  • queixo pequeno ou para trás;
  • mandíbula ou queixo compridos e dificuldade para fechar os lábios; e
  • apneia do sono.

Cortes ósseos são realizados em regiões estratégicas dos maxilares, permitindo que esses possam ser reposicionados e fixados com placas e parafusos de titânio, de maneira que promovam efetivo engrenamento dentário e ao mesmo tempo deixem o paciente com a face harmônica esteticamente.

Farid Miguel Damen

Formado em Odontologia pela Universidade Paranaense (Unipar), especialista em Implantodontia, especialista em Cirurgia e traumatologia Bucomaxilofacial, especialista em Ortodontia, pós-graduado em Cirurgia Ortognática, pós-graduado em Periodontia, pós-graduado em Imersão em Engenharia Tecidual Inteligente com o uso de concentrado sanguíneo e pós-graduado em Plástica Gengival.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião