Câncer em animais companheiros, como os cães e gatos. Como se desenvolvem os tumores? Confira e previna-se.

A origem da palavra câncer vem do latim “cancer”, que significa caranguejo e se relaciona à forma como a doença adentra aos tecidos adjacentes, imitando as pinças e patas do crustáceo, de maneira agressiva, de crescimento rápido, espalhando-se pelos órgãos (metástases) e impondo a necessidade de um diagnóstico precoce para que os tratamentos apresentem melhores prognósticos.

Já as neoplasias benignas têm características de serem menos agressivas e tendem a ficar confinadas ao local de origem. Mas essa regra não é absoluta em se tratando do câncer em animais.

Muito se estuda sobre as neoplasias nos animais, e os avanços referentes à prevenção, diagnóstico e tratamento dessa doença culminaram com a maior longevidade de cães e gatos, pois a maioria dos tumores ocorre em pacientes geriátricos.

Cães e gatos

Algumas raças de cães e gatos são mais predispostas geneticamente ao desenvolvimento de tumores. No entanto, no Brasil, especula-se que cerca de 80% dos cânceres em cães e gatos são de influência ambiental. É o caso de cães e gatos que convivem com fumantes ou em jardins contaminados por herbicidas. O uso de anticoncepcionais em cadelas ou gatas está fartamente documentado como causa de neoplasias mamárias.

Estudos científicos demonstram que a incidência de neoplasia em cães e gatos pode ser reduzida por meio de certos procedimentos: esterilizar os animais antes do primeiro cio; esterilizar machos que não apresentam os dois testículos na bolsa escrotal; evitar exposição a substâncias químicas e radiações; manter uma dieta balanceada; prevenir infecções virais, ectoparasitas e vermes, além de evitar fatores de estresse.

Da mesma forma, os exames periódicos em cães e gatos (checape) com idade acima de 8 anos ajudam a detectar precocemente esse mal, facilitando o tratamento e a cura e permitindo que tenham uma vida mais longeva e saudável.

Graduado em Medicina Veterinária pela Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991). Mestre em Ciência Animal pela Universidade do Oeste Paulista (2013), Especialista em Clínica Médica e Cirúrgica em Cães e Gatos pela Universidade Federal do Paraná – Campus Palotina(2008) e em Marketing e Propaganda pela Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Cascavel (1999). Professor Celetista no Centro Universitário Dinâmica das Cataratas nas disciplinas de Patologia Clínica Veterinária e Anestesiologia Veterinária (2012-2016). Pós-graduando em Gestão Empresarial pela FGV. Atualmente trabalha como Clínico e Cirurgião Geral na PetBrazil Clínica Veterinária em Foz do Iguaçu-PR. Desenvolve atividades de Responsabilidade Técnica e manejo de cães de detecção em vários estados do Brasil. Tem experiência na rotina de atendimento de cães e gatos há 28 anos ininterruptos.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião