O Ministério das Relações Exteriores brasileiro chegou a difundir que esse número seria entre sete milhões e dez milhões em todo o país, mas não havia dados que corroborassem essa informação.

Em 2020, a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira (CCBA) realizou uma pesquisa para finalmente obter um número mais preciso de quantos brasileiros são descendentes de imigrantes árabes.

Como não seria possível inquirir todos os brasileiros, a pesquisa entrevistou 2.002 lares em 143 municípios usando critérios censitários que se aproximassem de um retrato mais fiel da composição da população brasileira.

Dessa forma, chegou-se a uma estimativa de que há entre 9,5 milhões e 13,6 milhões de árabes e descendentes no país, sendo 11,6 milhões o número mais provável. Formariam, portanto, 6% do total da população brasileira.

O total de libaneses e descendentes, o mais numeroso entre todas as 13 nacionalidades encontradas, foi avaliado em 27% desse total, o que equivaleria a 3,1 milhões.

Esse montante não inclui parte dos 25% que apenas se declararam descendentes de árabes, sem especificar a nacionalidade de seus antepassados, nem menores de 15 anos.

Outro número interessante é a porcentagem de netos de árabes (41% do total dos entrevistados), dos que se declararam pertencentes às classes A e B (45%) e dos muçulmanos (16%).

Mais informações sobre a pesquisa podem ser obtidas no site da Agência de Notícias Brasil-Árabe, da CCBA: https://anba.com.br/comunidade-arabe-e-6-da-populacao-brasileira-diz-pesquisa.

Diálogos 100fronteiras

1 Comentário

Deixe a sua opinião