Todo dia é dia de combater este mal que abrevia tantas vidas, mas dia 29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo. A data é dedicada à conscientização sobre o perigo mortal do uso do tabaco.

Fumar cria dependência da nicotina, que é classificada pela Organização Mundial da Saúde como doença. A nicotina presente em qualquer forma de tabaco – seja no cigarro,  no charuto, no cachimbo, no cigarro de palha, no fumo de mascar ou, até mesmo, no narguilé – ao ser absorvida, atinge o cérebro em 7 a 19 segundos.

Ali, libera substâncias químicas que levam a uma sensação de prazer e bem estar. Isto induz o usuário a fumar com frequência cada vez maior, para sentir prazer, ou para aliviar sua tensão e ansiedade. Uma grande ilusão.

Talvez o prazer passageiro da droga não justifique o sofrimento duradouro que vai gerar, e que poderia ser evitado. Então, nem tudo o que dá prazer e relaxa trás coisas boas para a saúde e para a vida.

Estima-se que o fumo mata em torno de 6 milhões de indivíduos no mundo a cada ano, sendo 200 mil pessoas só no Brasil. Os riscos e complicações causadas pelo fumo são diversos.

  • Ele contém cerca de 4.700 substâncias nocivas, das quais mais de 400 são cancerígenas – entre elas o benzopireno, os metais pesados e substâncias radioativas;
  • Mais de 50 doenças são provocadas pelo hábito de fumar – tais como o derrame cerebral, o infarto do miocárdio, a angina, o enfisema pulmonar e vários tipos de câncer (o de pulmão, boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, bexiga, cólon e reto e colo do útero, são alguns exemplos);
  • O fumo também favorece o aparecimento de  doenças crônicas não transmissíveis – como tuberculose, infecções respiratórias, úlcera gastrintestinal, impotência sexual, infertilidade em mulheres e homens, osteoporose, catarata, entre outras;
  • Mais da metade dos fumantes morre por uma doença provocada pelo fumo;
  • Mais de 90% dos portadores de câncer de pulmão são fumantes;
  •  O fumo aumenta em 30 vezes o risco de contrair o câncer;

O objetivo do dia nacional de combate ao fumo é conscientizar os fumantes dos riscos e incentivá-los a parar de usar, também de alertar os não fumantes, para que nunca iniciem o uso.

Parar de fumar é uma atitude de proteção à saúde de todos os cidadãos, principalmente das crianças e dos adultos não fumantes obrigados a inalar a fumaça tóxica que os fumantes soltam no meio ambiente. Muitas doenças, sofrimento e morte prematura podem ser evitados, por simplesmente não fumar.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece tratamento gratuito para ajudar a parar de fumar.  Para as pessoas conscientes que fumam. Por isso, não há razão para continuar fumando, a não ser o descaso com a  própria saúde.

Parar de fumar é uma grande decisão. Dizer não ao tabaco é o melhor investimento para quem quer saúde e qualidade de vida, ao contrário de escolher continuar fumando (que é o caminho certeiro para quem busca sofrimento e morte antes do tempo). Fumar é investir na doença e no sofrimento.

Avatar photo

Antoninho Ricardo Sabbi

Membro emérito da Sociedade Brasileira de Cancerologia e Mastologia. CRMPR-7093.

Comentários

Deixe a sua opinião