Observatório Sistema Fiep organizou um checklist para ajudar as indústrias paranaenses No momento de crise sanitária causada pelo novo coronavírus, as indústrias têm papel fundamental na redução de riscos de saúde e segurança de seus stakeholders, como também na manutenção de operações essenciais para a sociedade. Mais do que nunca, as empresas precisam realizar planejamentos baseados em evidência e com direcionadores concretos para manutenção e recuperação dos negócios. Para auxiliar as indústrias paranaenses, o Observatório Sistema Fiep identificou oito pontos fundamentais para o planejamento e a operação dos negócios.
“A velocidade e a profundidade da repercussão da crise atual demandam esforços de planejamento e operação multifacetados, constantes e efetivos. A tomada de decisão para esses processos não pode ser baseada no empirismo e no senso comum. Deve, portanto, ser fundamentada em conteúdos de fronteira e informações de alto valor agregado”, analisa Marilia de Souza, gerente executiva do Observatório Sistema Fiep.
O checklist traz oito dimensões, que abordam de forma sintética, pontos essenciais para planejamento e operação a serem observados pelas empresas.
“Esse material integra uma grade robusta de planejamento que está sendo produzida pelo Observatório Sistema Fiep, que inclui análise de tendências, construção de relatórios econômicos, simulações e atividades de inteligência analítica”, explica Marilia.
Confira: 1 – Identifique pontos críticos que podem ser afetados pela pandemia Crie uma lista com os principais itens que serão impactados ou que deverão ser minimamente mantidos durante a pandemia na sua empresa. Considere pontos como: principais processos, recursos e atividades; tecnologias críticas; fornecedores essenciais; colaboradores fundamentais; registros e documentos vitais. 2 – Planeje o impacto da pandemia na empresa Estabeleça ações e medidas primordiais para conter o impacto negativo da pandemia na produção e comercialização de produtos e serviços. Em primeiro lugar, nomeie uma coordenação ou um comitê “de pandemia”. Mantenha-se atualizado com informações confiáveis sobre a pandemia e estabeleça um plano de comunicação de emergência. Em seguida, analise como recursos e processos podem ser realocados e modificados; identifique pontos críticos na cadeia de fornecedores; reveja calendário de viagens corporativas e pondere a necessidade e possibilidade de interrupção das atividades. 3 – Planeje o impacto da pandemia para colaboradores e clientes Guiado por orientações emitidas pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde, estabeleça ações e medidas essenciais para conter o contágio entre as pessoas relacionadas ao negócio. Assim, antecipe e planeje possíveis ausências de colaboradores durante a pandemia e investigue a possibilidade de adoção de formas alternativas de trabalho, como home office. Também é válido planejar o provável aumento na demanda por serviços de bem-estar por parte dos funcionários. Em relação aos clientes e fornecedores, é o momento de avaliar a necessidade de manter contato físico direto com estes. Também vale considerar a necessidade de revisar o modelo de negócios. 4 – Estabeleça ações necessárias durante a pandemia Identifique medidas essenciais a serem executadas durante esse período, como política para licença médica e retorno ao trabalho, medidas de flexibilização do trabalho (como adoção de trabalho remoto e de turnos alternados) e medidas para afastamento de funcionários com suspeita da doença. É importante determinar ações para reduzir a propagação do vírus no local de trabalho (como promoção de higiene respiratória e etiqueta de tosse). Esse é o momento de criar seu plano de contingência para os negócios. 5 – Estabeleça fundos de emergência Diante do cenário incerto, crie um fundo com recursos que possam ser utilizados durante e a após o surto pandêmico. Analise despesas atuais e gastos adicionais com a pandemia, para rever despesas e investimentos futuros. Tente mensurar o impacto negativo da pandemia sobre os negócios. Avalie a disponibilidade de crédito imediato, elabore uma proposta de empréstimo, financiamento ou investimento e liste bancos, instituições financeiras ou investidores com disponibilidade financeira. 6 – Projeta colaboradores e clientes Tendo em vista o bem-estar coletivo, implemente medidas que visem a saúde de pessoas essenciais para a sustentabilidade do negócio. É importante fornecer meios suficientes e acessíveis para reduzir a propagação do vírus, como instalações para lavagem de mãos e produtos de higiene. Estabeleça medidas adicionais para reduzir o risco de infecção, como a limpeza mais frequente em instalações. Crie condições e infraestrutura para trabalho e vendas a distância. Por fim, busque proporcionar atendimento médico. 7 – Sensibilize seus stakeholders Crie meios para divulgar informações sobre o vírus, a pandemia e as estratégias de proteção. Desenvolva plataformas para comunicar ações e status da pandemia para colaboradores, vendedores, fornecedores e clientes. 8 – Envolva-se com a sua comunidade A pandemia é um problema mundial que requer ações coletivas. Nesse sentido, conheça o planejamento da região ou localidade. Estabeleça contato com agências e responsáveis locais. Compartilhe boas práticas com outras empresas e atores da comunidade. Conte com o Sistema Fiep para se manter informado. SOBRE O SISTEMA FIEP O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.