Lançado no ano passado, o Programa de Integração Universidade Empresa (PIUE) integra o Acelera Foz, com objetivo de estimular e diversificar a economia da região e dar a oportunidade para os jovens estudantes darem o primeiro passo em suas jornadas profissionais.

A parceria envolve o Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), Itaipu Binacional, Sebrae, empresas e universidades da região.

Ao todo, 67 projetos já foram realizados em diversas empresas de Foz do Iguaçu, envolvendo 163 estudantes, de universidades da região, que tiveram a oportunidade de colocar em prática o que aprenderam em sala de aula.

Recentemente mais 11 projetos foram aprovados no Programa, beneficiando empresas, universidades e alunos, que receberão bolsas de estudos no valor de até R$ 800,00, em atividades de pesquisa aplicadas para resolver problemas reais no mercado.

As empresas aprovadas foram: 3DI Engenharia, AIS Ambientes Interativos e Simulações, Cuidar Foz Assistência Domiciliar Multiprofissional, Desbravador Software, Stac Technology, Evah.IO – serviços de internet, GW Energia, Pesque e Pague Triângulo, Somare Iguassu Terapia, Noves Bike e Mercado Express.

Programa-Integração-Universidade-Empresa-PIUE-Acelera-Foz-pti

A estimativa é que 32 alunos sejam envolvidos nesses projetos aprovados

Cada projeto propõe soluções específicas para os problemas apresentados pelas empresas, por exemplo, gestão financeira, desenvolvimento de aplicativo, construção de plataforma e-commerce, suporte para base de dados, planejamento estratégico de marketing, entre outros.

Segundo o diretor superintendente do PTI-BR, general Eduardo Garrido, o Parque Tecnológico tem entre os seus propósitos promover a conexão entre as instituições de ensino e as empresas.

Desse modo, um dos objetivos do programa é oportunizar a inserção dos estudantes universitários no ambiente empresarial, além de diminuir a evasão. Além disso, há outros resultados como a qualificação dos negócios, o estímulo à economia e a oferta de mais empregos.

“As empresas são beneficiadas com o trabalho dedicado de acadêmicos que têm a oportunidade de atuar no mercado. As universidades e professores conseguem engrandecer a experiência acadêmica a partir da aplicação prática de conceitos debatidos em sala de aula.

A metodologia Hands On – “mão na massa” – proporciona que os estudantes aprendam mais, pois irão vivenciar as dificuldades do dia a dia das empresas, além de receberem bolsas de até R$ 800, por um período de até 9 meses”, disse o general Eduardo Garrido.

Programa-Integração-Universidade-Empresa-PIUE-Acelera-Foz-pti
Foto: Assessoria;
Democracia Inabalada.

Comentários

Deixe a sua opinião