festas
Foto: Reprodução internet.

O Governo do Município de Foz do Iguaçu suspendeu, por um período de 14 dias, a realização de bailes e festas, bem como reuniões familiares, com música ao vivo ou mecânica, que envolvam atividades de dança e contato físico.

A decisão está baseada no aumento expressivo de casos da COVID-19 no município, bem como as taxas de ocupação de leitos.

Novembro já figura como o mês com o maior número de casos da doença em Foz do Iguaçu, desde o início da pandemia, em março. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, são 3.433 casos registrados do dia 1º até hoje (26), e 35 mortes pela doença.

Nesta quarta (26) foram registrados 216 casos e quatro óbitos. A ocupação de leitos de UTI chegou a 86%.

O segundo mês com maior número de casos é julho, com 2.447 e outubro, com 2.216. Setembro, no entanto, foi o mês com maior número de óbitos, 42 ao todo.

“A situação está chegando perto do limite que não queríamos que chegasse. Estamos muito próximos da capacidade de esgotamento da assistência. Instalamos mais 10 leitos de UTI no Hospital Municipal e estamos lutando para contratar mais funcionários.

Mas precisamos eliminar a transmissão do vírus e para isso, vamos intensificar a rodada de fiscalização nos finais de semana para por fim às aglomerações em casas noturnas, festas clandestinas e espaços que não estiverem dispostos a seguir os protocolos sanitários”, afirmou o vice prefeito Nilton Bobato.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião