O presidente Jair Bolsonaro volta a Foz do Iguaçu nesta quinta-feira (27) para o lançamento da pedra fundamental para a duplicação da BR-469, também conhecida como a Avenida das Cataratas.

O investimento será de R$ 139,4 milhões, sendo R$ 136,3 milhões bancados pela Itaipu Binacional. O governo do Estado fará a licitação e a gestão da obra. A previsão é que a cerimônia comece às 10h.

A Avenida das Cataratas tem 8,7 km de extensão e é o principal corredor turístico da região. A via conecta a cidade e o trevo da Argentina ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Iguaçu. A duplicação é uma reivindicação antiga e considerada obra de infraestrutura essencial para fortalecer o turismo regional. A duplicação já foi anunciada várias vezes, nos últimos 20 anos, mas nunca saiu do papel.

Além do presidente, participam da cerimônia o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo; o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas; e o governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior – entre outra autoridades. O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, vai acompanhar toda a agenda ao lado do presidente.

Após o lançamento da pedra fundamental, Bolsonaro e comitiva vão vistoriar as obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, próximo ao Marco das Três Fronteiras, na margem brasileira do Rio Paraná, e depois seguirão para uma visita à usina hidrelétrica de Itaipu. A segunda parte da agenda (visita à ponte e à usina) não poderá ser acompanhada pela imprensa.

Esta é a terceira vez que o presidente cumpre agenda na cidade. A primeira foi em 26 de fevereiro de 2019, para a posse do general Joaquim Silva e Luna no cargo de diretor-geral brasileiro de Itaipu; em 10 de maio do mesmo ano, o presidente voltou a Foz do Iguaçu para o lançamento da pedra fundamental da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, obra que também conta com recursos de Itaipu.

Investimentos

A duplicação da Avenida das Cataratas e a construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai compõem um conjunto de obras estruturantes em andamento na região, com recursos da Itaipu Binacional.

No total, são aproximadamente R$ 1 bilhão em investimentos. As ações seguem as diretrizes do governo federal e estão alinhadas com a missão empresarial de Itaipu: “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”.

Fazem parte do pacote de investimentos a construção de uma perimetral que vai direcionar o tráfego da nova ponte para a BR-277, a ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, a ampliação do pátio de manobras e a duplicação da via de acesso ao terminal. As melhorias vão permitir que o aeroporto receba voos internacionais e se torne um hub no Mercosul.

A empresa também está investindo na construção do Mercado Municipal e na modernização e ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti – criado e mantido pela empresa e que atende pacientes pelo SUS. Outras obras estão em andamento, como a construção de ciclovias na Avenida Tancredo Neves, que dá acesso à usina, e a revitalização do Gramadão da Vila A, um dos principais pontos de encontro da população.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,7 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

Participe da conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião