Na tarde de quarta-feira, fomos até a Trilha do Vietnã, localizada na região da Vila A, em Foz do Iguaçu. O motivo da visita até a trilha não é bom, por meio de vídeos nas redes sociais ficamos sabendo de um possível crime ambiental na rica área verde da Vila A.

Não fomos sozinhos, Dantas Duarte, geógrafo de Foz do Iguaçu nos acompanhou e auxiliou com informações técnicas referente ao Rio Jupira, que tem suas nascentes na trilha.

Para quem ainda não conhece, a trilha do Vietnã está localizada na Avenida Araucária, lá um portão dá acesso para a área verde. Ela é famosa em Foz do Iguaçu e costumava atrair aventureiros, ciclistas e famílias de toda região, mas hoje, a falta de estrutura e a poluição apenas afasta as pessoas.

Logo na entrada observamos uma placa escrita “Bem-vindos a Trilha do Vietnã” caída.  Sacolas plásticas, garrafas pet e latas rodeavam o “bem-vindos” no chão. Uma primeira impressão precária.

Como toda trilha, havia bastante pernilongos, mas fomos preparados com nosso repelente. Iniciamos a caminhada adentro da mata, a princípio tudo normal, cheiro de mato, pernilongos e alguns pássaros cantando.

Mas assim que nos aproximamos do Rio Jupira a realidade foi mudando, o que era pernilongo passou a ser moscas, e elas não tinham limite, eram várias que vinham e ficavam na sua perna, o repelente não foi o suficiente para afastá-las.

O cheiro de esgoto era muito forte, é um desafio passar um tempo próximo ao rio sem ter náuseas. Moscas, odor de esgoto, indescritível é a tristeza de ver um lugar tão lindo e rico para Foz do Iguaçu ser prejudicado desta maneira.

Durante a trilha é possível contemplar uma pequena cachoeira formada pelas águas do rio Jupira, hoje, poluídas.

Trilha do Vietnã e Foz do Iguaçu
Dantas e Thaynara em cima do cano de esgoto.

Dantas constatou que tem uma manilha que está jogando o esgoto dentro do rio. Mandamos um e-mail para a Sanepar e eles informaram que realmente foi identificado uma obstrução na tubulação de esgoto, e que já foi desobstruída e realizada a limpeza no local. Porém o odor persistia na tarde desta quarta.

Essa não é a primeira vez que a situação é presenciada, em 2020 Dantas denunciou o mesmo problema.

“Em 2020 denunciei a Sanepar pois havia uma caixa de esgoto estourada na trilha, e estava jogando o esgoto para dentro do rio. Eles arrumaram, e a qualidade da água voltou ao seu normal, mas hoje o problema se repete.” – Dantas Duarte.

Quando questionados sobre o por quê o problema se repete, a Sanepar justificou com o “mau uso da rede coletora que consiste no despejo de resíduos sólidos”.

Vale lembrar que é crime ambiental causar poluição por meio de lançamento de resíduos, em níveis que possam resultar danos à saúde humana e provocar mortandade de animais ou a destruição significativa da flora.

Confira a reportagem em vídeo.

A conduta de causar poluição por meio de lançamento de resíduos e líquidos, em desacordo com as exigências estabelecidas em leis e regulamentos, em níveis tais que possam resultar danos à saúde humana e provocar mortandade de animais está previsto no art. 54, § 2º, inciso V, da Lei n. 9.605/98.

Art. 54. Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora: […]

Trilha do Vietnã e Foz do Iguaçu

A Prefeitura de Foz do Iguaçu emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso.

“A Prefeitura de Foz do Iguaçu informa que a área conhecida como “Trilha do Vietnã” pertence à Itaipu Binacional. Esclarece, ainda, que a administração municipal recebeu denúncia em relação ao local recentemente, onde a fiscalização constatou um vazamento de esgoto. Será enviado um técnico para nova vistoria e parecer, a fim de dar maior embasamento ao encaminhamento da fiscalização.”

A administração da Trilha do Vietnã é feita pela Itaipu Binacional. E questionamos sobre projetos de fiscalização, educação ambiental e revitalização, essa foi a resposta:

“A trilha está localizada numa área de Itaipu. Sobre a conservação, existem estudos em andamento para melhorias no local, incluindo ações coordenadas junto à Sanepar para adequações de saneamento e parcerias para estudos ambientais em parceria com o Instituto Federal do Paraná. Os estudos serão divulgados tão logo sejam concluídos.”

Situação recorrente

Não é a primeira vez que presenciamos situação de crime ambiental em regiões naturais de Foz do Iguaçu. No ano passado publicamos uma reportagem sobre a situação do Parque Monjolo, na qual a água estava com espuma branca e havia lixo no entorno. Na época também questionamos os órgãos competentes, mas as respostas foram rasas.

O que parece é que a cidade turística que tem forte campanha sobre suas belezas naturais, ignora a preocupação com meio ambiente e a preservação de rios e nascentes.



Comentários

Deixe a sua opinião