Os moradores de Foz do Iguaçu já estão mais que acostumados com os quatis do Parque Nacional do Iguaçu. Esses bichinhos são animais silvestres, encontrados com facilidade nas trilhas de passeio pelas Cataratas do Iguaçu. Símbolo da nossa cidade, tendem a ser bem ousados e buscam comida entre os turistas com bastante atrevimento.

Uma das coisas que mais surpreendem é a organização dos quatis nas “missões” do bando. Ao passear por regiões em que possa encontrar esses mamíferos, fique atento a suas bolsas e sacolas!

Apesar de não oferecerem risco aos humanos se não forem incomodados, o hábito das pessoas de oferecer alimento aos quatis acaba prejudicando essa relação de equilíbrio. Além do risco da mordida, a ameaça se estende ao dia-a-dia dos animais que acabam criando o costume de procurar por comidas humanas.

Em Foz do Iguaçu, mais perto do ambiente urbano, é possível avistar quatis na região próxima ao Batalhão do Exército, no centro da cidade. Por causa da mata que existe nas proximidades, os quatis podem aparecer pela rota de caminhada na Av. Paraná.

Foto: Nilton Rolin

Parque Nacional do Iguaçu

No Parque Nacional do Iguaçu, a equipe tenta conscientizar os turistas. É possível encontrar diversas placas advertindo o contato e o compartilhamento de alimentos com os quatis nas trilhas, nas paradas e no centro de visitantes.

Mesmo com os avisos, ainda existem turistas que prejudicam o bem-estar dos nossos quatis. Então, fica válida novamente a advertência: não alimente ou incomode os quatis. Vale lembrar que o espaço do Parque é deles, nós somos apenas visitantes.

Campo Mourão (PR)

Uma moradora da cidade Campo Mourão, no Paraná, teve uma surpresa não tão agradável em sua residência. Em setembro, uma “quadrilha” de quatis invadiu sua casa em de alimentos e deixou um prejuízo para a moradora. Os quatis consumiram dois pacotes de pães, dois pacotes de biscoitos, dois pacotes de torradas, cinco maçãs, um abacaxi, várias tangerinas, quatro quilos de bacon, um pacote de torresmo e quase dois quilos de banha de porco.

Belo Horizonte (MG)

Nas redondezas do Parque Municipal das Mangabeiras em Belo Horizonte, onde se concentra uma das maiores populações de quatis conhecidas, os bichinhos desenvolveram o hábito de procurar comida no ambiente urbano – fora da mata do Parque. Ainda procuram por comida entre os turistas, mas expandiram seus trabalhos para lanchonetes, bares, hospitais, comércios e residências da vizinhança.

Comentários

Deixe a sua opinião