Os fenômenos responsáveis pela mudança climática são o El Niño e La Niña. Mas você sabe como identificá-los e porque se tornaram tão populares em relação a mudanças climáticas? Confira a diferença de ambos e a importância deles para a natureza.

El Niño

É um fenomeno atmosférico-oceânico que provoca o aquecimento anormal das águas do Oceano Pacífico Tropical, influenciando bastante a distribuição da temperatura, da superfície da água e, consequentemente, o clima de várias regiões do mundo.

Segundo o portal Mundo Educação: “O fenômeno foi percebido pela primeira vez, por pescadores da costa oeste da América do Sul. Devido ao fato do El Niño ocorrer no final do ano, esses pescadores deram o nome de “El Niño” em referência ao menino Jesus, principal figura do Natal”.

O fenômeno surge em ciclos de dois a sete anos, provocando grandes mudanças na temperatura. Como o elevado calor acima da média na Europa e Estados Unidos.

Já no Brasil, ele atua trazendo distintas reações como chuvas intensas na região sul e sudeste e secas na região nordeste na mesma época do ano.

Em relação a origem do fenômeno o portal Brasil Escola, diz que não há uma teoria apenas sobre sua formação. E sim que pode ter surgido de ciclos solares, erupções vulcânicas, quedas de temperatura na Ásia Central. Alguns registros paleoclimáticos mostram que já ocorria esse fenômeno há mais de 500 anos.

Fonte: CPTEC
Fonte: CPTEC

La Niña

O fenômeno La Niña é exatamente o oposto do El Niño por ser o resfriamento anormal das águas do Oceano Pacífico. O que causa ventos extremamente fortes por onde surge.  Segundo o portal CPTEC, esse é um fenômeno: “oceânico-atmosférico com características opostas ao outro fenômeno, e que se caracteriza por um esfriamento anormal nas águas superficiais do Oceano Pacífico Tropical. Alguns dos impactos tendem a ser opostos uns dos outros. Mas nem sempre uma região afetada pelo El Niño apresenta impactos significativos no tempo e clima devido à La Niña.”

Fonte: CPTEC
Fonte: CPTEC

Impactos atuais

“El Niño e La Niña são os principais motores do sistema climático da Terra. Mas todos os eventos climáticos de ocorrência natural agora ocorrem no contexto da mudança climática induzida pelo homem, que está aumentando as temperaturas globais, exacerbando as condições meteorológicas extremas, afetando os padrões de chuvas sazonais e complicando a prevenção e gestão de desastres “, disse o secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Professor Petteri Taalas.

O portal Clima Tempo informou que: “O evento La Niña 2020-2021 já passou pelo seu pico, mas os impactos nas temperaturas, precipitação e padrões de tempestade continuam, de acordo com uma nova atualização da OMM. Apesar da influência geral do resfriamento dos eventos La Niña, espera-se que as temperaturas no continente fiquem acima do normal na maior parte do globo em fevereiro-abril de 2021.”

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião