Moradores de Barra do Turvo, indignados, “comemoram” três anos sem ponte

164

Fortes chuvas em 2016 derrubaram a ponte. Estrutura de madeira provisória para dar acesso do município à rodovia, construída na época, já apresenta risco e perigo na travessia. E problema ainda está sem solução

Na primeira quarta-feira de fevereiro deste ano, dia 6, moradores de Barra do Turvo promovem uma festa, com direito a bolo, para “comemorar” três anos da queda da ponte sobre o rio Ribeirão Bonito, um dos principais acessos do município do interior de São Paulo à Rodovia Régis Bittencourt.

Em 2016, fortes chuvas que atingiram a região do Vale do Ribeira provocaram o incidente. Na época, foi construída uma estrutura provisória de madeira que já apresenta sinais de desgastes e situação de perigo e risco para a travessia de pessoas, animais e veículos.

Em junho de 2017, após protestos e manifestações da população junto à Câmara de Vereadores e prefeitura municipal, foi anunciada pelas autoridades a assinatura do convênio para a construção da nova ponte, mas até o final do ano, o acesso de madeira que era provisório se tornou definitivo.

Em 2018, no mês de agosto, técnicos do Departamento de Estradas e Rodagem visitaram o local para fazer estudos de viabilidade para a edificação da estrutura. No entanto, o ano acabou e, o problema aparentemente simples, ainda está sem solução.

“É lamentável o descaso. Turistas que estiveram em nossa cidade naquela época e que retornaram anos depois ficam indignados pelo estado precário da ponte e da falta de ações dos governos municipal e estadual para sanar o problema”, afirma Regina Emília Daros, gerente da Pousada João de Barro, uma das mais antigas da região.




Deixe um comentário